Terça-feira, 20 de Novembro, 2007

A poesia é como uma pessoa que se ama, que às vezes nos atormenta,mas que não deixamos de amar então também se torna arrebatadora e assim não há dia que possamos ficar sem a ler ou escrever.

 

 

O poema é

 

 

Um poema é o espelho da alma!

Um céu donde não se quer sair

Onde a Vida borda à mão, com calma

Ora o choro, ora o riso, do que passou e há-de vir!

Faço silêncio, surge um rumor de palavras,

Mas quem pode fugir do destino?!

Que tem espinhos, como roseiras bravas.

Esquecer tudo, ir para qualquer lugar

Ficar ausente como um menino

que quer, mas não quer brincar!

Este poema é como se não me pertencesse.

Mas tenho o olhar sobre ele atento!

É como se alguém com a minha mão o escrevesse

Porque me sinto desabrigada, sem alento!

Tinha falta de fé e conquistei-a,

mas na minha pequenez não valho nada!

Deu-me Deus uma lição e respeitei-a

Como velho castiçal, fiquei iluminada.

Conseguir inspiração, é conseguir o céu!

Perscuto a alma e necessito estar só

Com uma alegria infindável Deus me a deu,

e agora de mim, não tenham dó.

publicado por rosafogo às 20:06

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

7
8
9
10

11
15
17

24

25
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro