Terça-feira, 27 de Novembro, 2007

Como passam rápidos os dias, para mim  já numa curva descendente. Hoje foi um dia em que a memória me falhou umas quantas vezes, quando isto acontece, o pensamento  distancia-se das coisas reais e até o falar fica dificultado.

 

 

 

Magia

 

 

Estas palavras, que transformo em poesia

Têm o doce do mel, a força da ventania!

Podem ser também o amargo do fel!

Ou a angústia do meu dia!

Com estas palavras me deito

Deslumbrada num silêncio doce

E ficam elas descansando no meu peito

Como um  mistério, secreto que fosse!

E é neste secreto encanto

Que esqueço a idade e canto!

Canto à Vida! Canto à Morte!

Canto ao destino! Canto à Sorte!

Com palavras marejadas de maresia

Com as mesmas, que transformo em poesia!....

 

 

 

publicado por rosafogo às 21:35

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

7
8
9
10

11
15
17

24

25
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro