Domingo, 04 de Novembro, 2007
Será pretencioso, pensar que alguém vai ter  paciência de ler os meus poemas, mas só de pensar em partilhá-los, faz-me imensamente feliz...

 

Se eu soubesse

Se eu soubesse escrever

Daquele modo que só o poeta sabe

Entregar-me-ía, voltaria a nascer

Flor bravia, mas com arte!

À noite!?Quando a noite desce

Vem de novo a dor ao meu peito

E é então que o desejo cresce

De ser poeta, bem ao meu jeito!.

Deixo aqui as palavras, que são um pouco

ou são muitíssimo do que quero dizer

cobertas de inocência de poeta louco.

Tantas vezes, música aos ouvidos

outras tantas pedem desculpa por nascer

e vão sempre ao encontro de sonhos perdidos!

publicado por rosafogo às 17:25

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

7
8
9
10

11
15
17

24

25
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro