Sexta-feira, 17 de Abril, 2009

 

Regressei da viagem à Polónia, onde caminhei muitas dezenas de quilómetros a pé, para conhecer tudo quanto foi possível, numa semana. Visitei Varsóvia, Cracóvia  e os campos de

concentração de Auschwitz. No regresso fizémos escala em Frankfurt, e tivémos tempo para visitar esta cidade. Éramos seis amigos e tudo correu muito bem, e já no  regresso fomos planeando a próxima. Nesta o que mais me agradou foi a cidade de Cracóvia, que é linda,

Auschwitz que me impressionou e me levou ás lágrimas. Por fim visitámos  a mina de sal

de nome Wieliczka, descemos a 327 metros de profundidade e é um deslumbramento tem um salão enorme onde toca uma orquestra inteira, uma igreja, uma capela, lojas  várias restaurantes  e entre outras coisas faz -se concertos, bailes, banquetes, exposições, cerimónias de casamento, conferências etc. É fenomenal, tem imensas esculturas, e é património Mundial. Em Varsóvia visitamos imensas catedrais, museus, todos os memoriais da 2ª Grande Guerra, parques maravilhosos,os jardins saxónicos,assistimos a um concerto nocturno com música de Chopin e  apreciámos também a comida polaca.

No domingo de Páscoa havia tanta gente na rua e as catedrais estavam repletas de polacos com cestinhas de comida para serem abençoadas, reparamos que este povo é muito católico e a juventude está presente nestas manifestações de fé. Muito mais teria para contar, mas fico por aqui. Espero que os meus amigos se encontrem muito bem.

 

Vou deixar hoje uma poesia feita já há algum tempo, pois ainda estou um pouco fatigada

ou seja ainda não assentei arraiais, como é hábito dizer-se.

 

Num beco silencioso

 

 

Quando a saudade é forte

E nos humedece o olhar

Bate o coração á sorte

Feito marulhar do mar!

E é sempre com o mesmo ardor

A mesma esperança tenaz

Que por felicidade e Amor

Se luta, até se ser capaz!

 

Não sei o que  hoje me leva a escrever?!

Talvez o deixar-me encantar?!

Talvez por mais jovem ser

Do que a idade me quer deixar.

Tudo o que sei aprendi

Lendo muito na minha solidão

De tanto ler decidi

Dizer não!

Aos pensamentos, cor de carvão.

 

E soltar meus ais do beco silencioso do coração.

 

Quando eu morrer?!

Não restará reflexo de mim

Ninguém meu nome irá ler

Descansarei do Mundo por fim !

Nenhum nome, nenhum traço

Só o silêncio triste do cipreste

Que ali bem perto a um passo

Será minha sombra agreste.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por rosafogo às 22:11

Gostei de ler a descrição da viagem à Polónia e do lindo poema que escreveste. Parabéns.
Cump.
CAB
umbreveolhar a 18 de Abril de 2009 às 02:19

Obrigado amigo Carlos

Foram óptimas as tuas palavras, teria muito mais a descrever da viagem, mas tive medo de me tornar cansativa, viajar é muito bom, regressamos com uma energia renovada. Os aeroportos já se tornam um tanto cansativos mas lá se vai aguentando.
Um abraço, volta sempre
rosafogo a 18 de Abril de 2009 às 20:36

Que viagem maravilhosa! Mais uma série de recordações para juntar às muitas que já tem deste nosso mundo tão bonito e cheio de contrastes.
Gostei muito do seu poema. A Natália tem um estilo muito próprio em que a escrita sai leve com imagens muito suaves e puras, mesmo quando são nostálgicos ou mais pesados os temas tratados. A sua poesia é como que um reflexo da sua alegria de viver.
Beijinhos
Maria de Jesus a 18 de Abril de 2009 às 11:22

Olá Maria de Jesus
Tudo bem consigo? È o que mais desejo!

Como deve calcular, foi mais uma maravilhosa viagem, fomos por nossa conta, dia e meio visitámos Varsóvia cuja parte velha é um deslumbramento, são só catedrais seguidas umas ás outras, depois era Páscoa muito festejada por lá, todo o mundo na rua, parecia quase Fátima. Dia seguinte viajámos de combóio até Cracóvia, prenoitámos no hotel e foi mais dia e meio para conhecer a cidade, que me encantou ainda mais que a outra, é linda! Daqui comprámos viagem para Auchewitz, onde o aturdimento é tão grande dentro de nós que perece escutarmos lamentos e preces no ar, toda a gente, anda em silêncio como se não estivesse a acreditar no que vê e no que ouve. Daqui de novo apanhámos carro para a famosa mina de sal, extraordináriamente linda, difícil de descrever.Voltámos de Cracóvia de combóio para Varsóvia , onde passámos o tempo restante e visitámos tudo.Como fizémos escala em Frankfurt, e havia seis horas de espera, fomos de combóio visitar esta cidade qu é atravessada pelo rio Maine e é também muito bela.
E cá estou, penso ir ao passeio de quarta-feira.
Agora quero agradecer-lhe por ter vindo comentar, fico feliz que goste do modo como escrevo, sabe a que me comparo
aos pintores Naif, a minha arte é ingénua como a deles, sem formação académica, é apenas um dom que nasceu comigo.
De modo que é sempre importante que alguém que escreve tão bem como a Mª.de Jesus me dedique algumas palavras.

Beijinhos e mais uma vez obrigada

rosafogo a 18 de Abril de 2009 às 20:59

Olá minha amiga Rosa Fogo. Eu adorei tudo o que li. Tanto a prosa, como a poesia. E tomei a liberdade, de adicionar aos meus favoritos. Nenhum nome, nenhum traço. Só o silêncio triste do cipreste. Esta frase trouxe-me à memória, uma Pequena lápide que vi uma vez no cemitério do Sobral de Monte Agraço. E que dizia exactamente isto: (Palavras para quê! Basta uma cruz na morte, para se saber que houve vida.) Parabéns pela poesia que está linda. Obrigado pela prosa que descreve uma voltinha que se afigura muito bela e atraente. Beijinhos Eduardo.
Fisga a 18 de Abril de 2009 às 11:35

Amigo Eduardo
Creio que em algum comentário já o tratei por tu, mas a idade permite-nos estas coisas.
Agradeço muito que tenha vindo deixar-me palavras simpáticas e ainda bem que gostou.
Como o amigo já sabe tanta coisa sobre a Internet?! Refiro-me ao seu saber adicionar aquilo que gosta aos seus favoritos, eu não sei como se faz e tenho pena, porque também gostava. Outro dia experimentei e caíram lá só poemas meus, fiquei desiludida e nunca mais , agora aguardo a vinda dum neto com disposição para me ensinar.

Pode levar sempre que queira, acho querido da sua parte, mais uma vez obrigado.

Beijinhos
Natália



Olá miga Rosa. Olhe amiga. RosaFogo. Quanto ao tratamento, eu confesso que não ligo a mínima porque não é da forma de tratar que resulta um maior respeito ou falta dele. Eu pessoalmente gostava que o tratamento fosse igual para toda a gente, porque nós mecanizamo-nos, e ás tantas estamos a tratar por tu quem habitualmente tratamos por senhoria e a tratar por senhoria quem habitualmente tratamos por tu, Eu por uma questão de princípio estou sempre desejando que me tratem por tu, porque assim não há lugar a enganos. Se a rosa estiver de acordo eu para mim tudo bem podemos tratar-nos por tu, não vem daí nenhum mal á terra. SE já aconteceu o tratamento diferente do que é habitual? Eu não me admiro nada eu até sei que já aconteceu comigo, mas não o faço por mal. E o meu respeito pelas pessoas, é o mesmo Não é por aí que acontece o mal. Eu já tive amigos de 15 ou 16 anos a tratarem-me por senhoria e eu digo-lhe trata-me por tu que eu sou quase da tua idade, eu ainda só tenho 72 anos ainda sou uma criança. e eles responderem-me então mas eu posso trata-lo por tu. E eu claro que sim, é que na verdade não me afecta nada esse preconceito do tratamento. Beijinho E bom resto de fim-de-semana. Eduardo.
Fisga a 18 de Abril de 2009 às 21:29

Amiga Rosa. Na zona onde nós klicamos para comentar, há uma palavra que diz adicionar aos favoritos, nós klicamos sobre essa palavra e abre-se uma janela que diz mais ou menos ao meio. Publico, nós klicamos em público e abres uma grelha que diz publico privado, nós klicamos em publico, e a seguir um pouquinho mais abaixo, diz adicionar klica-se em adicionar e está feito. Depois klica-se no canto superior esquerdo onde diz retroceder, voltamos ao blog que queremos comentar. Espero ter sido claro se o não fui continuo disponível para o que for preciso. Beijinho EDUARDO.
Fisga a 18 de Abril de 2009 às 21:38

Foi uma boa ajuda, agora quando precisar já sei a que porta bater.
Eduardo, já consegui com alguma ligeireza trazer a tua carta sem tua permissão.

Mais uma vez o meu agradecimento, vamos ver se a memória daqui para a frente dá conta do recado.
Abraço

Olá amiga Rosafogo . Fico feliz por ter conseguido ajudar, mas nunca esperes muito da minha sabedoria informática, porque ela é muito reduzida. Mas sempre que precises bate à minha porta, sempre que eu possa estou disponível para ajudar no que eu pode, e souber. Um grande abraço. Eduardo.
Fisga a 19 de Abril de 2009 às 11:44

Obrigado pela sua disponibillidade, e pela sua amizade.
Aos poucos vai-se aprendendo sempre mais uma coisa ou outra.

Abraço amigo
rosafogo a 19 de Abril de 2009 às 12:44

Olá Eduardo
O teu nome é o do meu irmão mais novo, que fez agora 56 anos, daí o se calhar alguma vez te tratar por tu, mas tudo bem se somos amigos e tu concordas, amigos são pessoas que nos são chegadas, por isso o tratamento é mesmo por tu.
Agradeço-te teres-me ensinado a adiccionar, vou tentar fazê-lo de seguida.Se não conseguir entro depois em contacto de novo contigo.
Um abraço também uma boa semana, calhando ainda nos falamos.
rosafogo a 18 de Abril de 2009 às 23:01

Olá rosafogo! Como o prometido é devido, aqui estou. Pelo que li, esses dias na Polónia foram de arromba. Ainda bem que gostou e se divertiu. Quanto à poesia só posso dizer que a simplicidade com que escreve faz com que os seus poemas sejam espelhos de si própria,essa é a sua marca registada. Abraço grande.
manu a 19 de Abril de 2009 às 11:03

Que bom encontrá-lo nesta manhã que parece trazer-nos um raiozinho de Sol.
De facto, já tinha saudades de ler umas palavrinhas suas, que me dão sempre muita alegria. porque o amigo, é amigo já de longa data e pessoa que eu aprecio muito não só como poeta, mas como ser humano que se tem dado a conhecer.

Já várias vezes comentei, que comigo é tudo muito simples, até porque complicado, não saberia como fazer, mas as flores singelas, também têm a sua graça.

Obrigado, pelas palavras sempre amigas

Beijinho, boa semana
rosafogo a 19 de Abril de 2009 às 12:35

Viajei através dos teus olhos e dos teus passos, nessa Polónia que é um colosso de História e de cultura!
Valeu a pena!

Já vi os teus "Favoritos" e pela minha parte agradeço os bocadinhos de mim!

O teu poema, reflexo de ti, um silêncio, uma vida...é uma bonita, muito bonita poesia!

Todos os traços te perpectuam
Na vida, és orquidea Mulher
Nos silêncios que em ti flutuam
Tens a raiz e a razão de viver!

Um beijo
Utopia das Palavras a 19 de Abril de 2009 às 17:54

Lindo o teu comentário
Fiquei emocionada, vindas de ti estas palavras, quase me convençem de que vale a pena continuar.
Hoje que aprendi a adiccionar fui logo buscar um pedacinho de ti e se não levas a mal irei sempre.
Como é gostoso, neste final de tarde, ter palavras lindas como as tuas. Também para mim é como se te ouvisse, como se estivésses presente. Obrigado, tudo de bom te desejo.

Um beijo


rosafogo a 19 de Abril de 2009 às 18:21

Mto bem voltada!!!!

Sabe que este bem perto de mim? IoI.

Boa semana minha Amiga
*FreeStyle* a 20 de Abril de 2009 às 07:53

Olá Free

Então meu amigo se bem percebi, também andáste viajando?
Eu já vou dar um pulinho lá ao teu cantinho para ver se contas alguma coisa.
Ou será que quiséste dizer que vives por aqui perto?

Obrigada pela visita, volta sempre será um prazer, a tua presença

Um abraço
rosafogo a 20 de Abril de 2009 às 15:28

Olá amiga rosafogo agradeço as suas palavras no comentário ao meu blog.

Transporto a minha aldeia no peito
Com ela passeio no infinito
É minha...por direito
É o lugar mais bonito

Sou camponês por afinidade
Não há orgulho que me deixe
E sinto grande vaidade
Em ser de Santa Bárbara de Nêxe

E falando sobre o seu poema...

No seu beco silencioso
Onde reina a humildade
Há sempre um grito ruidoso
Que fica para a eternidade

Este seu poema esta lindo, viverá

abraço minha amiga
MBeirão a 20 de Abril de 2009 às 23:37

Agora fiquei sensibilizada, pela poesia linda que me deixáste,e tambémfico grata pelas palavras amigas sobra a minha poesia.
Somos humildes, mas ao mesmo tempo orgulhosos da nossa terra, do nosso lugar. É bom ter-te como amigo, comprendes e eu também compreendo os teus sentimentos.

Mais uma vez obrigado, volta sempre

Um abraço meu amigo

rosafogo a 21 de Abril de 2009 às 00:06

Olha Miguel, desculpa as falhas na resposta que te dei, mas tenho os óculos de ver perto a arranjar e hoje devo ter falhado muito e só agora me apercebi.

Boa semana para ti
rosafogo a 21 de Abril de 2009 às 00:10

A forma como contaste até parece que eu estava la. hehe Que bom ter correido tudo bem. E de volta é sempre bom recordar, voltarei para saber mais novidades. xau um bj
TiBéu ( Isa) a 21 de Abril de 2009 às 15:42

Olá Tibéu

Obrigado pelo teu interesse, correu tudo bem e eu gostaria de saber contar melhor, porque foi uma viagem maravilhosa, parece que a última é sempre a melhor, mas depois recordando as anteriores há sempre coisas lindas para recordar em todas elas.
Se quiseres passear mais comigo vai vendo a margemderio onde eu vou colocando algumas.
Também já fui visitar o teu blog das fotos e vou lá voltar porque tens lá coisas simples e belas como eu gosto.

Um beijinho, volta sempre
rosafogo a 21 de Abril de 2009 às 17:25


mais sobre mim
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
4

6
7
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
22
23
25

26
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro