Terça-feira, 12 de Maio, 2009

Um mimo do amigo

do Blog Planeta SOL- Obrigado

 

 

Todo o dia me divido em alegria e tristeza, ora assaltada por uma ora por outra. Hoje sinto o mundo a palpitar á minha volta, mas o meu pensamento está para além...   surgem os medos que pouco têm a ver com o poema que vou postar, têm mais a ver com as vidas incertas, demasiado vazias, tão sem planos, daqueles que me são directos. E então surge uma sensação de frio, onde eu não consigo fazer crepitar o lume que teima em se apagar.

Tudo isto já por causa da malfadada crise.

 

Não sei nada de mim! Ai de Mim!

 

 

Não sei nada de mim! Ai de mim!

Já não ouço nem o som dos meus passos

Estou em queda livre, vou chegar ao fim

E a Vida já é feita de cansaços!

Olho para trás, já tudo é miragem

Pareço faroleiro, olhando tempestade

Subi ao cimo, a Vida foi passagem

Sou agora, um mar encapelado de saudade.

 

Não sei nada de mim! Ai de mim!

Perdi o leme!? Como foi que aconteceu?!

Rude esta viagem a chegar ao fim

Perdi o tempo ou foi ele que me perdeu?!

Fiquei com a vida envolta em bruma traiçoeira

Tristeza me foi deixada em testamento

E aquela  coragem, aquela  esperança, a derradeira

Está ausente,!Perdi o sonho, perdi o momento.

 

Não sei nada de mim! Ai de mim!

Cresce  cá dentro uma saudade infinita

Como foi que aconteceu e se fez negro assim?!

Se ainda há pouco havia uma paz bendita.

 

Surge-me agora a distância mínima do fim!

Não sei  nada de mim! Ai de mim!

 

Sou uma frágil sombra no Mundo

As veias que ainda vivem, pressentem o abismo

Obscuro, inimigo, meu inimigo profundo.

E eu  que nada sei de mim ,cismo!

Fico sentinela disposta a vigiar

O tempo turbulento, que em meu coração habita

Que me ameaça destruir, arrastar

Mas que a minha palavra, não aceita, nem acredita.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: frágil
publicado por rosafogo às 15:02

Amiga Natália, Rosafogo... encontrei uma poeta de verdade! Poeta,precisa de sentimentos e sensibilidade.Estes mesmos que encontro por aqui.É lindo, lindo o que tu falas. E que facilidade com as palavras.Mais um poema que preciso "levar' comigo, pois encantou-me.Obrigada,por tanta inspiração!
Beijos
Emanuela a 13 de Maio de 2009 às 00:25

Questiono-me, porque sou eu tão inquieta?! Deveria responder-te com palavras tão belas e tão sentidas como aquelas que deixáste no comentário. Mas, mal li, apeteceu-me logo agradecer-te de maneira simples , e dizer-te que tu é que és tenho a certeza , uma pessoa sensível, tens um espaço onde reina a paz e onde eu também gosto de ir.Encantada fico eu por teres gostado.

Agora mais tranquila quero dizer
Foi bom ao teu coração ter chegado
Ter vindo ler, e ter o prazer!
De contigo o poema teres levado.

Um beijinho grande, para ti Emanuela
rosafogo a 13 de Maio de 2009 às 20:06

Natália

Eu entendo os medos, mas eles não podem ser maiores do que os sonhos...embora todos saibamos que a realidade ora vivida nos deixe pouco espaço para eles (os sonhos)...mas, há que caminhar, amiga!

Deixa que a viajem termine
Acendam-se farois guieiros
E no passo certo
Liberto
Se aviste um poema
por inteiro...!

Beijinho de convicção
Utopia das Palavras a 13 de Maio de 2009 às 19:02

Quando, querida amiga,tenho a sorte de por aqui me encontrar contigo,os meus medos ponho de lado e fico a sonhar...
É como se derepente , me olhasse ao espelho e visse duas figuras: a que não conheço, e a outra que gosta de se comunicar com os amigos, e hoje conseguiste que eu fosse esta última.

Meus sonhos são inventados
Meus medos assombração
Uns e outros no coração apagados
Onde agora és tu recordação!

Ausenda, poetiza que eu gosto tanto, o meu obrigado sincero

Um beijinho carinhoso

rosafogo a 13 de Maio de 2009 às 20:15

Só os incautos,
não têm medos…
Só os egoístas,
não têm inseguranças…
Só os que iniciaram a caminhada,
Não olham saudosos para trás…

Aquilo que se vai afastando…
Vai diminuindo em tamanho real
E vai aumentando, no imaginativo
do nosso recordar…

Tudo isto é Humano!

Um beijinho
Maria de Jesus a 13 de Maio de 2009 às 21:50

Lindo o comentário aqui deixado!

Um desabafo, quando a Vida é secura
Uns ais que vou deixando por aqui!
Mas logo surgiu a amizade, a ternura,
dos amigos .E os medos adormeci!

Hoje, fiquei a tremer, mas não de frio!
Sim de emoção. atrevi-me a pensar que valeu a pena ter escrito o poema «Como eu gostava», porque na sua voz, amiga Mª de Jesus, ele teve grandeza e foi belo ,nostálgico, leve, lindo. Ainda me custa a crer ter sido eu a fazê-lo, bem haja,
do coração o meu agradecimento.

Um beijinho
rosafogo a 13 de Maio de 2009 às 22:21

Tive um prazer imenso em fazer-lhe esta surpresa! Não o fiz por julgar que valorizasse o poema, pois ele não necessita disso. Fi-lo para sublinhar o quanto gostei dele. Mas fiquei muito contente por a Natália ter gostado da surpresa.
Beijinhos e até sempre.
Maria de Jesus a 13 de Maio de 2009 às 22:42

Olá Mªde Jesus

Eu sei, mas foi um momento lindo, que eu não vou esquecer.
Obrigado

Beijinho
rosafogo a 13 de Maio de 2009 às 22:51

Convite pessoal

É com muito prazer que vos convido a participarem em:

*Dancing in the Moonlight* by:

http://free-stile.blogs.sapo.pt/
*FreeStyle* a 14 de Maio de 2009 às 08:58

Amigo Free

Vou tentar responder ao teu convite, espero que não te adiantes nos teus pots, pois estou de abalada para Lourdes e regresso, só na terça feira, portanto vou pensando no assunto.

Abraço, obrigado pela simpatia
rosafogo a 14 de Maio de 2009 às 17:18

Olá amiga Rosa Fogo. Só hoje soube o teu nome ,creio. Tive que ir ver se já tinha comentado este post. Porque a minha cabeça já não é o que foi. E vi que alguém te chama de Natália, que lindo nome, Natália – Natalidade - Inicio de vida. Quanto ao post. É lindo, É o teu grito de Ipiranga, ao olhares para trás, talvez quem sabe, em busca do passado com saudades, e com pena em alguns casos. Em suma é o grito que de uma forma geral, todos gritamos um dia. Gostei muito parabéns. Um beijinho Eduardo Gonçalves.
Fisga a 14 de Maio de 2009 às 14:57

Olá Eduardo

Já tinha dado pela tua falta, mas pensei que talvez não andasses muito bem e que estivesses a recuperar e a descansar um pouco.Todos temos momentos menos bons, comigo é mais a preocupação com a vida desta gente nova, e os seus problemas com os empregos, que hoje são como tu sabes duma precaridade que faz confusão.
Pois é meu nome é Natália que tem a ver com o ínicio de vida como bem dizes.
Agradeço as tuas palavras simpáticas como sempre e ainda bem que gostáste do poema.

Um beijinho, até quarta-feira, desta vez vou a Lourdes, cumprir uma promessa.

te corra como desejas, Ida, Estadia e volta, Não te esqueças de que és muito importante no nosso meio. Beijinho e tudo Olá amiga Roa Fogo. Eu preferia tratar-te pelo nome de baptismo que é tão bonito. Desejo-te que tudo de bom para ti. Eduardo Gonçalves.
Fisga a 14 de Maio de 2009 às 18:14

Obrigado Eduardo, podes tratar-me como mais gostares, já fui ao teu blog e espero penses bem nas palavras que te deixei, pois se achas que eu faço falta aqui , tu também, porque nos habituáste a contar contigo. Pela parte que me toca não estou nada contente com essa idéia de não postares, pois também me orgulho muito daquilo que escreves muito bem.

Um abraço
rosafogo a 14 de Maio de 2009 às 18:29

Ólá Amiga Natália. Nome lindo e com muitos significados. Eu não sei se já respondi a este poema Que é um autentico arrendado de altar divino. Mas se já o fiz. o poema, bem merece bis. Está lindo parabéns. Amiga Natália. Um beijinho deste amigo do coração. Eduardo Gonçalves
Fisga a 16 de Maio de 2009 às 18:54

Olá amigo Eduardo

Aqui estou de novo, cheguei de mais uma jornada de fé onde não te esqueci.
Agora aqui, a ler estas belas palavras que me deixáste, estou feliz, és um bom amigo, quero agradecer-te por isso.
Tanto que já li, por esta blogosfera, nunca li a apreciação que tu fizéste ao meu poema «ARRENDADO DE ALTAR DIVINO»
Quem mais se lembraria?! Só tu, por isso do coração te peço que não desistas da amizade que tens por todos nós.

Um grande abraço, com votos de boa saúde

Olá Amiga Natália. Obrigado por te lembrares de mim. Está descansada que nunca pela cabeça me passou abandonar a blogosfera e muito menos as pessoas Amigas que com tanto carinho me tratam. Obrigado fiquei babado, mas nada que não tenha remédio. Um grande abraço. Eduardo Gonçalves.
Fisga a 21 de Maio de 2009 às 11:32

"Não sei nada de mim"

É uma confissão de nostalgia,
de medo ao deitar,
de sinfonias que não tocam,
de esperanças perdidas
e não encontradas
de uma vida
A Ser Contada ...

E eu espero
como sempre,
a minha missão é esperar
escutar e dizer
e levar aos outros
a esperança,

Mesmo no Entardecer!

Lindos os teus versos, Maria Luísa
M.Luísa Adães a 17 de Maio de 2009 às 09:19

E a ti Maria Luísa, que dizer-te, tu que nos trazes a luz serena do entardecer. És como o crepúsculo que eu amo,
pelo qual sou atraída, hora a que me ponho a sonhar e a recordar.Trazes-me sempre a esperança e ao mesmo tempo
coragem ás vezes bem precisa, obrigada preciosa amiga.


Um carinhoso beijinho

rosafogo

A mim nada há a dizer - mas agradeço agora e sempre!

Beijos,

Mª. Luísa

Querida amiga

A ti te direi agora e sempre que para além seres uma GRANDE POETIZA, és sem dúvida uma grande Amiga.
Mais te digo, que estou sempre ansiosa por mais um poema teu, sempre.
E agora estou feliz porque voltáste.
Bem hajas
Beijinhos

rosafogo
deixei um poema, com base na partida de alguém, tema do último poema, como uma continuação,
sem ser continuação.
É apenas um mais, a juntar aos outros que contam e desnudam o meu sentir - "E ESPERO" de seu nome verdadeiro.

Para ti, com carinho,

Maria luísa

Como leitor assíduo do teu Blog e vice-versa e devido aos comentários recíprocos que vamos fazendo um ao outro, advém daí daí uma grande amizade, ainda que virtual. É bonito!
Conhecemo-nos através das palavras sempre agradáveis e é assim, o funcionamento dos Blogs...
Mas, não conhecemos a voz e a pessoa que está do outro lado, sendo por isso que amizade não é pessoal!
Eu resolvi, sem qualquer receio, publicar três fotos minhas no slide do template do meu blog, numa perspectiva de " tornar o virtual mais próximo do real" ...
Assim, se os meus amigos e amigas fizerem o mesmo, seria, na minha opinião, muito interessante! Aqui deixo o repto a todos os amigos e amigas adicionados.
Cumprimentos,
Carlos Alberto Borges
umbreveolhar a 17 de Maio de 2009 às 15:52

Olá Carlos
Eu , estou grata pela tua amizade, de facto és um amigo,que eu gosto de visitar e também fico feliz quando deixas palavras amigas aqui no meu espaço. Estou contente com os amigos que fiz, ás vezes com um grupo de amigas e colegas de há longa data comento isso mesmo que me parece ter-vos escolhido a dedo , como é habito dizer-se.
Quanto ao repto que me deixáste, também já tenho pensado nisso,embora sem vos conhecer, é engraçado que vos imagino distintamente uns dos outros, numa imagem sempre igual, diáriamente, ou seja é como se na realidade vos conhecesse.
Mas confesso que não sei fazer esse trabalho terei que ter paciência e aguardar que um neto o faça.

Um abraço e obrigada, pela tue presença amiga
rosafogo a 20 de Maio de 2009 às 18:10


mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2

4
5
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
21
22

24
25
27
29
30

31


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro