Quarta-feira, 20 de Maio, 2009

A minha vida ilumina-se sempre que vou a Lourdes, a minha existência fica mais pacífica e vejo o Mundo um pouco melhor, com menos receio. Todavia nem tudo são rosas e a tranquilidade, a serenidade que ali procuro, vai-se esmaecendo no dia a dia. Por lá  ainda brilhava a neve nas montanhas, e fazia frio. A paisagem era magnífica, diáfona ,onde os nossos sentidos ficavam  emersos de vida e esquecidos do verdadeiro mundo triste, e aí sim ficamos em equilíbrio perfeito com a Natureza e em paz.

Nesta viagem cumpri mais um ano de promessa Nª. Srª vai-me concedendo o que lhe pedi e eu vou cumprindo o que prometi.Este ano fui numa excursão e tive a sorte de estar dois dias em Lourdes, pois assim consegui assistir á procissão das velas que para mim é algo de transcendente, que sempre me emociona, pela fé e respeito ali demonstrado por uma multidão em silêncio, apenas cantando e rezando quando é sua vez. Apesar de eu não ser pessoa de igreja, tenho muita fé, e sinto-me bem neste lugar, e lá pedi por todos os amigos

em especial os amigos virtuais, para que tenham saúde e paz assim como seus familiares.

Cheguei então depois de 18 horas de viagem e aqui estou a pôr a escrita em dia.

 

Hoje deixo uma poesia muito simples, feita aos pouquinhos ,escrita ás escuras no autocarro  na noite de viagem.

 

Minha Poesia

 

 

Minha poesia

Tão prenhe de utopia

Tão rumo á esperança

Mimada, como criança.

Desbrava caminhos

Vive de carinhos!

 

Sonha com as estrelas

Companheira, que abre portas e janelas

Deixa-se enfeitiçar pela amizade

Chora sentidamente de saudade

Dá abraços.É um ramo forte!

Fala da Vida e da Morte.

 

Minha poesia

Tão prenhe de utopia

Perde-se no vendaval da Vida

Impertinente, alegre, criança perdida

Sedenta de vontade

E sempre, sempre a falar de saudade!

 

Ri da ironia do destino

É minha conquista, meu machado

Minha pedra preciosa!

Feitiço, onde perco o tino

É um céu de estrelas bordado

É um jardim, duma só Rosa.

 

É  insensível á fadiga

Surge em revoadas de acaso

É louca, é triste é amiga

E me tira o chão, se lhe dou aso.

É feita de pequenos desvios

E tem uma força tamanha?!

Apesar de urdida de frágeis fios.

É alta que nem montanha.

 

 

 

Solicito a atenção dos meus amigos para a «DANÇA» que brevemente vai ser espectáculo

no BLOG do meu amigo Free. Fico grata pela vossa atenção, pois também vou colaborar e como tal ser uma das artistas convidadas.

 

http://free-stile.blogs.sapo/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: Feliz
publicado por rosafogo às 19:25

Olá rosafogo! Bolas minha amiga! Não sei se é da música que acompanha o seu poema de hoje, mas o certo é que conseguiu o que raramente acontece comigo, emocionou-me. Bela poesia que vou levar comigo para a galeria de favoritos.

Vida prenhe de utopia e saudade
numa poesia tão cheia de prosa
poesia que me tocou de verdade
por um nome familiar... uma Rosa

Abraço grande minha amiga

manu a 20 de Maio de 2009 às 20:23

Olá amigo Manu!

Que vaidade a minha, meu Deus!
Com tanta, e emocionada ternura
Meus versos serão sempre seus
Meu Poeta!Leve-os, é uma ventura.

Que felicidade, tê-lo por cá, eu também não o esqueci, apenas estive ausente, porém com o pensamento em todos os meus amigos.

Um beijinho grande
rosafogo a 20 de Maio de 2009 às 20:39

Oi Rosa
Primeiro quero-te agradecer a oração que fizeste por mim e por todos os amigos virtuais... sabes que esta corrente de fé e de energia entre mundos que parecem não se tocar é maravilhosa e sem dúvida,alcança graças.Obrigada!

Tua poesia
Tão prenhe de utopia
Cativa-nos o sentimento
Faz-nos sentir o momento
E embala-nos qual mão bendita
Tornando nossa vida mais bonita

Beijos


Emanuela a 21 de Maio de 2009 às 03:16

Emanuela

Quando os corações batem ao mesmo rítmo e se caminha no mesmo sonho, acredita-se e com fé alcança-se!
Não tens que me agradecer, lembrei-voa a todos e assim sempre farei, os amigos não se esquecem.
Obrigado pelas palavras carinhosas e pela poesia que me deixáste.
Que a Vida te sorria!

Um beijinho grande
rosafogo a 21 de Maio de 2009 às 10:26

rosafogo

A visita a lourdes está escrita de forma sentida; adorei esse sentir, tão teu e um pouco meu!
Isso chama-se de Fé, de Amor e Caridade e nos dá uma força, para caminhar todos os dias .

A Poesia que nasceu no autocarro escurecido,
encheu de luz o lugar esmaecido
onde vinham de regresso.

mas ficou linda a poesia,
fala do rumo à Esperança
fala da fuga aos medos
e vive de carinho.

Sonha :

É uma poesia que sonha,
é uma poesia que fala de tudo
é uma poesia que desbrava caminhos
e torna mais fácil o viver.

nunca se perde,
nem nos vendavais da vida
pois vai, para além da vida.

É riste, alegre, amiga.
Sim é tudo isso...

É alta como a montanha
que tapa o outro lado
que sabemos que existe,
sem ver.

E nunca é esquecida!

Lindo o dissertar sobre a viagem de Louvor
E a poesia escrita no caminho de volta.
Agradeço ter rogado por mim.

Com ternura,

Maria Luísa
M.Luísa Adães a 21 de Maio de 2009 às 10:41

Mª João´

Tal como dizes, amiga, a Fé move montanhas, e comigo também é assim, diante das adversidades ás vezes um pouco
cruéis, temos de nos pegar á Virgem.
E é naquela imensa multidão que eu me sinto bem e segura, feliz enquanto ali permaneço.

As tuas palavras são lindas
A tua ternura me faz bem
Quando as horas são infindas
Prendo-me nelas e fico...pata além!

Obrigado pela poesia, que me deixáste, linda.

Recebe um beijo carinhoso




chamas-me de Mª. João, não há engano no nome?
Sem saber, não posso responder - sou Mª. Luísa

Com amizade,

Mª. luísa

Oi Mª Luísa

Já é a segunda vez que isto me aontece, agora contigo e antes com a Mª João, peço imensa desculpa, tenho que ter mais cuidado,ambas são muito amigas daí eu ter as duas sempre no pensamento. Desculpa és uma querida tendo toda esta paciência. Ás vezes a memória me atraiçoa, e são três as amigas cujo nome começa por Maria , creio que ás vezes o meu pensamento é mais rápido do que eu gostaria e me engana.

Um beijinho grande



Desculpas aceites e entendidas.
Sim, sou muito amiga da Mª. João. Há pouco li uns versos dela escritos em" Liberdade", como eu escrevo e adorei!Para
mim, supera tudo quanto ela escreve, sem desmerecer os sonetos tão dificeis de trabalhar.
comentei o que acabei de dizer, com ela.

Então foi lapso no nome. Obrigada.

Mª. Luísa

Olá minha querida Tia

Quero apenas deixar-te este link para alegrar e iluminar um pouco o teu dia. Como sempre... adorei o poema!

Muitos beijos da tua Sobrinha Vera.

www.gardenpicture.com
Sobrinha Vera a 21 de Maio de 2009 às 13:18

Olá Sobrinha mais linda

É bom, muito bom sentir-te de vez em quando, minha querida sobrinha.
Como sabes a tia não é pessoa de desistir fácilmente e aqui me tens naquilo que me dá prazer, ocupa um pouco do meu tempo e me dá tranquilidade que também já mereço.
Obrigado pelo teu cuidado, conta sempre comigo.

Um beijinho com muito carinho, extensivo ao sobrinho Nuno, de quem também gosto muito
Bjos, tia Natália

Vou de seguida ver o gardenpicture

Olá Verinha

Já fui ver o gardenpicture, tens razão é uma maravilha, vim de lá agora, já tomei nota para lá voltar de novo,
obrigado.
As fotos que ponho no blog, também são tiradas por mim e se fores ao http://margemderio.hi5.com vês as fotos
que a tia lá tem.

Beijinhos
rosafogo a 21 de Maio de 2009 às 16:15

Lindo o teu poema de regresso! De repente pareceu-me que todos os poemas eram poemas de regresso. Talvez sejam, mais ou menos literalmente...
Abraço grande, minha amiga!
poetaporkedeusker a 21 de Maio de 2009 às 16:11

Sempre gentil,
minha PoetaPorqueDeusKer
Obrigado, fico feliz com a tua apreciação, se dizes que está lindo, eu acredito.
Oxalá te encontres bem

Um beijinho grande e carinhoso Mª João.
da Natália
rosafogo a 21 de Maio de 2009 às 16:19

Natália

Fico contente por teres encontrado nesse caminho que percorreste a serenidade de que todos nós precisamos para emergir do caos. Pacificaste a tua alma... o que por si só já valeu a pena!
E regressaste de mãos abertas, a escorrer poesia...!

És tu rosa sem degredos
Refulgente de sentimento
Frageis por vezes os teus dedos
Tocam sem medo o firmamento
Ver-te assim na imensidão
de um poema que canta
Envaidece o meu coração
E os meus olhos encanta!

O meu carinho...por ti!
Beijo


Utopia das Palavras a 21 de Maio de 2009 às 18:15

Ausenda
Como é difícil arranjar palavras que exprimam a gratidão que tenho por ti e pelos momentos felizes que me dás quando leio a tua Poesia ou quando leio os comentários que me deixas. Assim sendo o meu obrigado simplesmente, também o meu carinho.

Uma libelinha eu fosse!
Como com Amor pousaria
P'ra te dizer que és um doce
Que vem adoçar o meu dia.

Levar-te-ía também uma flor!
De surpresa, sem estares á espera?!
Para no teu cabelo a pôr
Levando até ti a Primavera.

Com o desejo que o Sol ilumine cada dia teu
Beijinho
Natalia
rosafogo a 21 de Maio de 2009 às 21:36

Viagem inspiradora, essa a Lourdes. Além da paz e do bem estar interior, proporcionou oportunidade para escrever uma bela poesia sobre “a poesia”. A sua, que é entre muitas outras coisas, carinho, esperança, vida, sentimento, saudade, alegria…. Um verdadeiro “… céu de estrelas bordado … Um jardim duma só Rosa” que também é “fogo” a arder de sensibilidade!
Um beijinho
Maria de Jesus a 22 de Maio de 2009 às 01:04

Esta viajem para além da promessa, já é também uma necessidade, para o espírito.
Enquanto quase tudo o Mundo dorme no autocarro, sem luz, só a luz do luar existe e eu vou compondo a poesia, sabe-me bem, ás vezes até escrevo de olhos fechados aquilo que me vem á lembrança.É assim MªJesus, sabe como é difícil,estarmos parados quando este bichinho nos morde.

Eu sou aquele bicho que canta
Sempre que desponta o dia
Fazer poesia e cantar, me encanta!
E a madrugada, me trás paz e harmonia.


Um beijinho, bom fim de semana e saúde
rosafogo a 22 de Maio de 2009 às 21:53

Olá Amiga Rosa Fogo. Olha minha Amiga eu fiquei sem palavras. Mas pelo menos vou-te agradecer a tua grandeza de alma, que te fez lembrar dos amigos virtuais. Obrigado por seres assim, és invulgar mas pela positiva. Quanto à poesia. Bom se agora já é assim quando apenas está prenhe de utopia, o que será ela após o parto? Ou será que a utopia de utopia só tem o nome? Ou será ainda que não é de utopia que ela está prenhe e sim de coisas tão belas como as deixa perscrutar? Beijinho Amiga. Rosa Fogo. Eduardo Gonçalves.
Fisga a 22 de Maio de 2009 às 12:44

Como é bom ter-te por aqui, sinal de que tudo está bem contigo!
Olha amigo Eduardo do lugar de onde vim trouxe paz, e lembrei de pedir saúde para todos os meus amigos.
Da poesia que dizer? Feita no silêncio da noite, com alguns resssonares no autocarro, só eu acordada e o chauffer e apenas a luz do luar, que é um a fonte de inspiração, como bem sabes. Será utopia, não será, serão as coisas belas , ou serão so sentidos dum amigo como tu, que as lê e as sente com amizade? Obrigado amigo pelas tuas sempre delicadas palavras.

Beijinho amigo Eduardo
Natalia

Olá Amiga. Natália. Mas que parafernália de coisas lindas que tu me dizes. Eu fiquei tão, tão, mas tão, babado que nem te sei demonstrar quanto. Obrigado és um amor de pessoa, adorável. Eu gostava de Poder travar contigo numa esplanada e podermos falar só que fosse umas 4 ou 5 horitas, para eu poder saborear o prazer de estar por algumas horas junto de uma alma tão grande, E tão bonita. Beijinho Eduardo Gonçalves.
Fisga a 23 de Maio de 2009 às 10:27

Amigo Eduardo

Eu é fico sem palavras, pela ideia ou pelo conceito que de mim fazes. Eu sou uma pessoa normalíssima, com defeitos e qualidades tal como todos os outros. Porém gosto muito dos amigos que me tratam bem e tu és um deles.
Sabes a vida é um tanto complicada, porque isto de ser avó e ter os netos todos os dias a almoçar e ás vezes a jantar aqui em casa não é nada fácil, é uma luta quando tenho que sair e aí entra o avô ao serviço deles. Só quando nos
deslocamos para fora do país, aí sim têm de se arranjar sózinhos.Tudo isto porque a Vida das mães não é nada fácil, e temos que ajudar.Dada esta dificuldade vamo-nos falando por aqui sempre que possível, e quem sabe um dia combinarmos com alguns outros amigos um almocinho para nos conhecermos, nuim sítio que a todos agrade.
Olha Eduardo eu acho que tu é que és bem generoso em palavras com todos os teus amigos, alguns também são meus
e eu ao ler os teus comentários apercebo-me disto que acabo de dizer.És um bom amigo.

Um abraço e bom fim de semana para ti
Natalia

Peço desculpa dos erros, foi um pouquito escrito á pressa, hoje é dia de compras e já estou de abalada, para gastar mais um dinheirito.

Tudo bom para ti
bjs
rosafogo a 23 de Maio de 2009 às 13:25

Olá Amiga Natália. Olha Quanto aos netos eu sei bem dar o valor ao que dizes. Porquê?, porque também eu estou no mesmo barco. E sei muito bem quanto custa, não em dinheiro mas em tempo. Porque eles têm que se sentir acompanhados e não sozinhos, E também acontece pelos mesmos motivos, por falta de tempo dos pais. Quanto ao teu coração, Amiga. Eu sei do que falo, eu nunca disse que tu és diferente das outras pessoas, eu apenas digo que tu tens um grande coração. És de uma humanidade muito grande, e isso não tem a ver com. A riqueza monetária, com o estatuto social ou com a idade, tem a ver isso sim com um grande coração e com uma grande alma. E isso tu tens e sabes que tens. É assim qualquer ser vivente gosta de se sentir, mimado e acarinhado. Não podemos negar isso sob pena de não estarmos a ser verdadeiros. Depois vem acabar a história. O ditado que diz: Uma mão lava a outra e as duas lavam a cara. Olha Amiga eu não tenho jeito para ensinar a missa ao padre. Um beijinho deste amigo do coração Eduardo Gonçalves.
Fisga a 23 de Maio de 2009 às 19:46

Olá Amigo Eduardo

Só agora dei com o teu comentário, porque hoje tive a casa cheia de novo mães e filhos, só agora se foram para suas casas. Então sabes dar o valor aos afazeres dos avós, logo eu que tenho 3 um com 18, outro com 15 e uma com 11 que é a que no momento mais precisa de atenção, porque é só a mãe a tomar conta e trabalha muitas horas por dia daí eu ter que dar a tal mãozinha, dado que as Escolas são aqui pertol. Mas tudo se vai passando, haja saúde!
Também é certo o que dizes acerca do carinho e dos mimos a que nos habituámos a ter uns dos outros, daí o eu gostar de falar contigo, desabafar estas coisas, também já te tenho dito, que és uma pessoa muito boa,sempre de palavra amiga para com todos os amigos virtuais, já reparei que todos gostam muito de ti. Enquanto cá andarmos e tivermos oportunidade de dar uma palavrinha ou de fazer um gesto carinhoso a um amigo não a devemos desperdiçar. Assim a Vida corre muito melhor.
Repara como eu sou faladora, e ainda não te agradeci tudo o que falas sobre mim, és mesmo um amigo para guardar no coração, obrigada.

Um beijinho desta tua amiga Natalia

Olá Amiga Natália. Como nós nos entendemos, ou não estivéssemos nós no mesmo barco. Eu também sou falador, mas ás vezes falta-me o tempo. Que tenho que dispensar para os mais pequenos, para esses eu não quero que falte. Mas é bom, e saudável, e salutar, a convivência com os pequerruchos. Os Teus já pensam que dispensam a tua companhia, mas os meus ainda a solicitam a toda a hora. Mas é normal tudo é relativo, nós ás vezes esquecemo-nos que também já fomos como eles. Beijinho Amiga Natália. E resto de Domingo bom. Eduardo Gonçalves.
Fisga a 24 de Maio de 2009 às 15:37


mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2

4
5
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
21
22

24
25
27
29
30

31


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro