Segunda-feira, 15 de Junho, 2009

Mimo da minha querida Poeta Mªa João do

BLOG POETAPORKEDEUSKER, obrigado amiga pela gentileza.

 

Como leitora daquilo que escrevo, humildemente atrevo-me a dizer que gosto muito, mas nem assim a insegurança é menor, sempre com medo de aqui colocar a poesia.. É como se aqui fosse uma sala de teatro onde eu  sou  o actor  representando o papel de poeta, exigindo  de mim que não falhe .Como leitora noutras paragens, emociono-me com o que leio, acho sempre maravilhoso, porque a poesia para mim é magia. Pergunto será que

a insegurança é defeito de se ser poeta?! Também aos poetas, peço desculpa por me considerar um deles.

 

 

 

Regresso sempre ao poema

 

 

As palavras vão nascendo sem destino

Companheiras constantes na noite que dura

Saem prodigiosamente da minha boca e são mimo

Que eu semeio e colho com ternura.

Irradiam luz, são claras como água!

Ajustam-se ás alegrias e ás tristezas

Dizem não haver só felicidade, também mágoa

Acompanham-me nos dias felizes e nos de incertezas.

 

De insónias e do silêncio, são surgidas

Da erosão da memória, que já se aquieta.

Do santuário do meu íntimo saem polidas

Palavras mágicas sonham poesia e o poema é sua meta.

Nelas já não ouço a toada do meu canto

Nem vejo a alegria do meu olhar

Ao rio feito saudade entregaram meu pranto?!

Ás montanhas o meu eco foram levar?!

 

Misteriosa  pandora que  trago comigo

Obsessão, que teima em não desarredar e me alucina

Caixinha, pronta a guardar o tempo que é meu inimigo

Também a coragem, sem coragem  que é minha sina.

Regresso sempre ao poema, como se fosse meu cais

Aqui neste lugar, de parir poesia na despedida

Já ouço os trovões, mas apesar dos temporais!?

Farei com que o barco, volte sempre ao ponto de partida! 

 

publicado por rosafogo às 15:58

OI Amiga Natália. Qual o motivo de tanto medo? Sem sequer haver motivos. pois a tua poesia é tão bonita. Eu assim sinto-me ao pequenino, que não tenho medo, mas tenho vergonha. Tens aqui um poema de se lhe tirar o chapéu. Parabéns. Eu adicionei-o aos meus favoritos. Beijinhos e tudo de bom. Eduardo.
Fisga a 15 de Junho de 2009 às 18:40

Olá Eduardo!

Mesmo só tu para me fazeres rir! Juro, aqui sózinha me ri por falares que tens vergomha, não acredito amigo, tu és um homem de coragem, que sempre nos dás a nós tuas amigas um pouco dela. Mais uma vez eu te agradeço, por teres tirado o chapéu aqui ao meu poema.... ele sim um pouquito envergonhado e medroso.

Beijinho amigo

Natalia
rosafogo a 15 de Junho de 2009 às 18:45


Olá Natália,

De que ter medo, se o que escrevemos nos dá prazer?? Gosto muito do que a Amiga escreve, e para mim, escreve muito bem

Beijinhos
Alex
inoutyou a 15 de Junho de 2009 às 19:20


Quase me sinto corajosa, com amigos tão queridos como o Alex.
Como lhe agradeço a ternura das palavras, ainda bem que o Alex gosta, assim tenho a certeza que será mais um amigo
presente. Estou feliz!

Um beijinho grande

Natalia



Alex
inoutyou a 15 de Junho de 2009 às 21:30

Quando se tem uma alma rica de emoções, quando a vida nos marca o coração seja de que jeito for, mas que seja sentido e partilhado, saiem palavras belas que compoem poemas do espirito. E tu amiga és tudo isso..e por isso mesmo são tão belos os teus poemas porque são a tua essência de vida......o teu legado.
Tu és uma estrela brilhante que enche o meu coração, que desperta a minha emoção e fome de ser mais de dar mais de mim.
Sinto-me honrada por, mesmo que virtual, as nossas vidas se cruzarem.
beijinhoooooo muito grande com carinho
anna
tangerina a 15 de Junho de 2009 às 20:37

Anna querida

Como me orgulho com as tuas palavras, também elas de emoção, estrela és tu sem dúvida que surgiste no meu anoitecer
brilhando, viva, trazendo-me o mel do teu coração. Não é de agora que me apercebo que és uma criatura doce,
por isso também eu me sinto honrada com a tua amizade e com o teu carinho que é precioso.

Quero agradecer-te por quantas palavras belas me deixas e dizer-te da minha felicidade por despertar no teu sentir,
as emoções que te fazem feliz.

Um beijinho grande

Natália
rosafogo a 15 de Junho de 2009 às 22:56

Natalia, insegurança? medo? de quê minha amiga? Escreve MARAVILHOSAMENTE BEM! Parabéns e obrigada por partilhar connosco as suas palavras.
Beijinho
Ana a 15 de Junho de 2009 às 21:51

Outra Ana, também ela doce
Vindo , até á minha poesia
Uma só flor que fosse?!
De lhe a oferecer gostaria.

Então que lhe hei-de eu dar?
Nem que seja apenas um sorriso?!
Talvez a poesia!? Vou querer partilhar!
Pois da sua amizde preciso!

Ana, a minha insegurança é como a insegurança daquela criança que vai a primeira vez á escola, quer muito a amizade
e a companhia dos colegas, mas tem sempre medo de magoar ou sair magoado. Vou dizer-te muito em segredo que ainda
não cresci tudo o que devia.

Beijo grande



... E NÃO CRESÇA!!!!! Mantenha sempre viva a criança que existe em si!
E já agora no que respeita ao que me há-de dar, se não for pedir muito, a sua amizade e autorização para poder ler as suas maravilhosas palavras.
beijinhos
Ana a 17 de Junho de 2009 às 21:57

Ana

Ainda bem que me compreendes!
Terei sempre o maior gosto em que venhas ler as minhas palavras, se te dá prazer, porque as escrevo para pessoas sensíveis como tu.
Virás e eu receber-te-ei com muita alegria.

Beijinho grande
Natalia
rosafogo a 17 de Junho de 2009 às 22:20

E na caixa de pandora
quando a abres
te saltam as palavras
e voam altaneiras

E me trazem
o teu dizer,
de mistério
e de beleza.

E olho
E vejo
Uma palavra voando,
Sem saber o caminho...

_ Chamo por ela
mas não responde...


E fico no silêncio aguardando
que alguém me diga
e me fale,
dessa palavra voando
ao meu redor,
sem parar
e eu a possa apanhar.

Lindos os teus versos!

da amiga,

Mª. Luísa - Brasil
e eu a poder agarrar




M.Luísa Adães a 15 de Junho de 2009 às 21:55

Como é incrível, minha querida amiga Mª Luísa, que saudades já tinha das tuas sempre belas palavras. MEU DEUS me pergunto se é algum sinal que fazes questão de me dar! Como te agradeço, tão longe e tão perto, sim porque tu estás
sempre no coração dos amigos que te aguardam.
Adorei a poesia que me ofereces, para ti um beijo de muito, muito carinho, que fiques bem, e ao chegares nos regales
com a poesia que só tu sabes.

Te aguardamos , com muita ansiedade grande Poeta

Beijinho, já com saudade
Natalia
rosafogo a 15 de Junho de 2009 às 23:17

A humildade,faz parte de nós.
Mas essa insegurança toda, não tem razão de ser.
Escreve lindamente minha amiga.
Um abraço
CASIMIRO COSTA
casimirocosta a 15 de Junho de 2009 às 22:07

Olá Amigo Casimiro

Também sua palavra é de força e de conforto, mas a insegurança faz parte da minha maneira de ser, embora também me sinta corajosa, só assim é possível trazer até este espaço sentimentos e emoções dum caminho que já é longo.

Passo a Vida olhando o Céu
Eu poeta que mal sei ler?1
Mas porque Deus veia me deu
Vou desbravar, enquanto viver.

Um abraço meu amigo
Natalia
rosafogo a 15 de Junho de 2009 às 23:26

rosafogo

Recebi com muito gosto o teu comentário e a tua saudade.
não posso responder no meu blogs, pois o pc não chega
ás respostas - todos quanto me têm escrito, não recebem resposta.
lamento, mas este pc emprestado, não tem grande capacidade.
Estou saudosa de Portugal,
estou saudosa de meus poemas,
estou saudosa de meus amigos...
E de ti - também estou saudosa.

Dividida em duas partes,
Espalhada por dois Países
Inconformada,
desiludida
cheia de tudo e de Nada.

E o silêncio predomina
na minha vida...

Quantas coisas a escrever...
quantas, quantas...

Com carinho agradeço,

Mª. Luísa
M.Luísa Adães a 16 de Junho de 2009 às 19:27

Olha amiga

Tenta disfrutar,dos momentos melhores, deixa a tensão de lado se puderes. Tudo voltará ao normal, eu sei que estar ausente em certas situações não é muito confortável, se soubesses como te entendo, também já passei por situação semelhante, por isso te digo amiga pensa que a situação mudará, não te deixes abater.
Olha fico contente,porque ao mesmo tempo sinto-te com muita vontade para escrever e isso é um bom sinal.

Um beijinho, fala sempre que possas e te dê vontade
Natalia
rosafogo a 16 de Junho de 2009 às 20:14

Natália

Oh minha amiga, não temas os temporais, eles também são o pulsar da vida, todos temos os nossos medos, as nossas inseguranças, tu simplemente és mais um espelho, onde tantas vezes me vejo!
Finalmente consegui (penso eu) votar na tua linda aldeia, não sei porquê, mas aquilo estava sempre a dar erro, agora penso que ficou bem. Espero que ganhes...tu mereces!

Não teimes o sol esconder
Ele não tuas mãos é ouro
Fá-lo de dia resplandecer
E guarda-o como um tesouro!

(hoje a inspiração não é muita e já tive que a repartir por tantos amigos, desculpa ser tão singela a minha quadra)

Beijo com carinho
Utopia das Palavras a 16 de Junho de 2009 às 22:23

Querida amiga

Nem acredito que votáste em mim, não tenho palavras para te agradecer, digo-te apenas OBRIGADO.
É um trabalho bem singelo, feito um tanto em cima da hora, mas as coisas singelas também têm a sua beleza e tratando-se da minha aldeia eu cantá-la-ei sempre com orgulho ainda que com singeleza.Fico muito feliz, não há modo de me expressar melhor.

Um beijinho para uma GRANDE POETA, de que me honro ser amiga e em cuja Poesia me perco.
Quanto ás inseguranças, tu me compreendes, tenho a certeza.

Natália
rosafogo a 16 de Junho de 2009 às 22:32

Quero dizer a quem porventura leia, que não concorri ao concurso aldeiadaminhavida com a ideia de que iria ganhar!
Perante grandiosos trabalhos e belos que são, todos os outros, não me passaria nunca pela cabeça que tal acontecesse,
porém também não gostaria de ter deixado escapar esta oportunidade de falar sobre sobre ela, porque pode não ser a mais bela mas é a que tenho no CORAÇÃO.

Também quero afirmar que o prémio, já o recebi, já que me foi demonstrado carinho, muitas palavras belas e muita amizade, por parte de amigos que vêm de longa data e também de outros que entretanto ganhei através do referido concurso. A todos sem excepção o meu profundo agradecimento.

A Susana, do Blog aldeiadaminhavida, que não se cansou de me escrever, dando-me indicações de como bem fazer,
não vou esquecer a sua simpatia, e quero muito continuar a visitá-la e a ser sua amiga, ainda que virtual.

Um beijinho carinhoso para todos
da Natália
rosafogo a 16 de Junho de 2009 às 22:43

Olá Rosafogo!

Não me espanto com a sua poesia
mesmo que negue, tem mestria
e a minha opinião tem validade
sente-se a força do seu pensar
nesta poesia podemos acreditar
e saber qual é a sua verdade

É assim que se dá a conhecer a todos nós, que gostamos de ler a sua poesia. Como sempre, simplesmente delicioso voltar aqui. Um abraço.
manu a 17 de Junho de 2009 às 22:04

Saudoso amigo

No meu sonho, era saudade
Sonhei a visita do Poeta amigo
Fico vaidosa, é uma verdade!
Oiça bem o que lhe digo.

Como o meu coração sente?!
Uma alegria desmedida
Estou vaidosa e contente!
P'la sua presença querida.

Manu, bom tê-lo de novo, poder contar com a sua amizade, um dos meus primeiros amigos virtuais, que eu muito prezo.
Um abraço
Natalia




rosafogo a 17 de Junho de 2009 às 22:41


mais sobre mim
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
3
4
6

7
9
10
12

14
16
17
18
20

22
23
24
26

28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro