Quinta-feira, 09 de Julho, 2009
vogel072.gif (26300 bytes)

Meus amigos

 

Logo , logo, vou voltar, deixo-vos com umas fotos que serviram de experiência para aprender a fazer um slide. Lembrei-me que talvez, não fosse má ideia. Na verdade também não estou assim tão velha,como na foto, mas  era inverno, estava em casa aconchegada,e o meu neto apanhou-me, assim tal qual,no entanto, dá para ver que sou eu.

 

 

A todos um abraço com toda a minha amizade.

 

 

 

Marés

 

 

Desenho figuras na areia com os pés

Alcanço o fundo da solidão

Vou deixar o destino traçar as marés

E os sonhos deslizarem p'los dedos das mãos.

Do Céu, nada vem, nada cai!

Efémero capricho é esta Vida!

Afogo as minhas angústias, a alegria se vai,

Mas que desacerto este, me sinto perdida!

Perderam-se as figuras, o mar as levou,

A cada respiração, a cada arfar do peito

Ouço o bater quase surdo, do coração que o tempo parou.

E é neste meu viver, sem jeito,

Onde o tempo e os sonhos, são areia em crivo

Que, ergo a muralha, à maré em que vivo.

 

A onda, vem e vai, meu pensamento leva e tráz

Tão suave e intenso, fica meu sossego!

Que, a esperança corre, num silêncio de paz.

E volta de novo à vida, a força e o apego.

Tento levar avante, meu caminho até ao fim!

Com os pés na areia, traço novas figuras,

A maré as levará, e a mim?

Me deixará a sós? Com minhas amarguras?

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: alegre
publicado por rosafogo às 20:50


Olá Natália,

Bonito poema.Gostei muito. E também gostei de "conhecer" alguém com quem "falo"

Beijinhos
Alex
inoutyou a 9 de Julho de 2009 às 22:22

Olá Alex

Obrigado pelas palavras de amigo.

Hoje tive cá em casa a neta, que não me deixou, esteve a ensinar-me a colocar guif's, sei lá qualquer coisa parecida e então, lá lhe fiz a vontade de deixar o passarinho, já ontem me tinha dado cabo da cabeça, porque acha ela que fica mais giro, enfim no fundo é ela que mais me ajuda, porque pouco percebo para além de colocar a postagem.
Há pouco fiz um slide para a aldeiadaminhavida com a ajuda dum neto, e este, estive a tentar sózinha, de modo que, as demais fotografias, ficavam-me muito pequeninas, tive de aproveitar só estas.

Mas é como diz assim já sabemos com quem falamos, eu gosto.

Abraço
natalia


rosafogo a 10 de Julho de 2009 às 01:22

Nem queria acreditar quando abri o seu blog hoje! Até já sabe fazer slides, hein?!
Parabéns, está muito bonito, pricipalmente a última foto ! Está mesmo com aquele "ar" de poetisa ! É verdade.
Continue e aproveito para desejar de novo uma boa viagem.
Maria Fernanda a 10 de Julho de 2009 às 09:34

Ó minha querida cunhada, sempre tão caladinha, mas hoje não resistiu. Nem diga alto que está muito bonito, porque a menina que me conhece, não me acha assim tão velha como nessa última. Era inverno, em casa , sem graça, mas pronto, foi o que se pôde arranjar sabe que gosto muito de fotografar, mas não gosto de servir de modelo.
Àh! Com a ajuda da Margarida.

Fez-me bem este pedacinho de conversa logo ao levantar, obrigado pelo voto de boa viagem, com tudo a correr menos bem, veremos!!!

Fique bem,
beijinho
natalia
rosafogo a 10 de Julho de 2009 às 10:10

Que bom! Consegui ver as tuas fotografias, embora esteja sem imagens, aqui no CJO. Às vezes aparece uma ou outra, mas é muito raro.
Quanto ao teu poema... lindo, mas nostálgico, sobretudo a estrofe final. Assim é a vida... linda e, por vezes, impõe-nos alguma nostalgia.
Um grande abraço para ti, amiga. Volta depressa!
poetaporkedeusker a 10 de Julho de 2009 às 13:59

Minha querida amiga Mª João

Como me sabem bem as tuas palavras, já as tinha lido bem longe de casa, e foram para mim tão importantes.
Espero que contigo esteja tudo bem que estejas totalmente recuperada.
Também já sinto saudades dos teus sonetos, mas amanhã vou regalar-me com a leitura, que vou fazer, não faço hoje devido ao avançado da hora e acabei de chegar.

Um beijinho grande para ti
natalia

Chegaste bem, isso é que é importante! Este fim-de-semana foi muito produtivo em termos de sonetos, sabes?
Já publiquei um deles,mmas falta a imagem que só posso acrescentar logo, ao fim da tarde, quando estiver no Centro Paroquial... os computadores aqui do CJO estão com restricção de acesso de imagem e não me deixam entrar no meu álbum de fotos onde eu tenho a imagem de uma tela com o mesmo nome do poema de hoje...
Um grande, grande abraço!

Irei logo ler o soneto e ver essa imagem que vais postar.
Fico contente, por saber que já estás de novo no máximo, embora eu não acredite
que algum dia te faltasse inspiração, essa é coisa que não te falta, graças a Deus.

Beijinho
natalia

Faltou, faltou, amiga :( Faltou completamente quando eu estive no hospital, com tantas dores que nem conseguia dormir, escrever ou mesmo ler uma frase um pouco mais complexa. Faltou-me tudo, tudo se desequilibrou... foi um susto, quando descobri que nem conseguia escrever... mas já passou! :)
Abraço grande!

Ainda bem que aqui voltei, já me íam escapando dois comentários.
Já passou o susto, ainda bem querida MªJoão, não sonhas as vezes que eu penso como deve ser triste não ver para ler
ou escrever, porque às vezes também já tenho um pouquito de dificuldade, foram muitos anos sempre agarrada às teclas e a vista não ganhou lá muito com isso.
Seja o que Deus quiser, havemos de conseguir ir em frente, tenho esperança.

Abraço amiga, obrigado pela amizade
natalia

Sabes, amiga, eu também já tenho um presbitismo muito, muito forte. Como não posso comprar os óculos adequados, uso aqueles do Chinês, que custavam um ou dois euros, e vão remediando a situação... por enquanto. Também já apanhei os meus sustos... mas tudo vai durar enquanto ambas tivermos estes objectivos que têm mais dioptrias do quaisquer óculos de marca! Um grande, grande abraço para ti, minha amiga!

Olá amiga Natalia, que bonito poema.
Gostei muito, assim como de a conhecer por fotografia.
Abraço
CASIMIRO COSTA
casimirocosta a 10 de Julho de 2009 às 18:27

Amigo Casimiro

Obrigado pelas sempre gentis e bemvindas palavras, também trago muita vontade de ler o que de bonito tem escrito, mas amanhã o farei.

Um abraço
da amiga
natalia
rosafogo a 19 de Julho de 2009 às 01:35

Querida amiga. Muito bonito o slid,e está muito bem em todas as fotos e fiquei a conhecer uma amaiga.tantas vezes se desenha na areia, um coração um nome do amor,e apanhar as pedrinhas com o bater da maresia no rosto.
Beijinho de amizade e bom fim de semana Lisa
maripossa a 11 de Julho de 2009 às 00:11

Querida amiga Maripossa

És sempre sensível e amorosa nas palavras que me deixas, obrigado por isso.
Fico feliz, quando me vens viisitar. Andando por fora, já tinha saudades de todos, mas amanhã recomeçarei a visitar-vos.

Um abraço
da amiga natalia
rosafogo a 19 de Julho de 2009 às 01:38

O poema é lindo e tu és linda, tens um olhar profundo....profundo como os poemas que escreves.
Boa viagem querida amiga.
anna
tangerina a 11 de Julho de 2009 às 12:36

Minha querida

Que saudades!Como és bondosa nas tuas afirmações, o poema vá que não vá... agora eu?!
Mas , fico derretida, com as tuas palavras, porque sei que são ditadas pelo teu coração.

Um beijinho grande, logo, logo te vou visitar e para saberes que me lembrei de ti breve vais ter uma surpresa.

natalia

rosafogo a 19 de Julho de 2009 às 01:44

Parabens Natália,
o poema é maravilhoso tal com o maravilhosa tu és, e que olhos, parabens mesmo
beijinho carinhoso de uma amiga

Oi Estrelinha

Que bom , sentir-te, agora sim mais de perto, porque li o teu comentário em Viena de Austria e comentei com uma amiga:
quando responder a esta amiga (que eras tu) nunca saberei escrever o nome dela tal qual ela o escreve, responde-me ela
não importa, importa sim que lhe responda, porque ela foi amorosa consigo, e aqui estou, logo que cheguei a escrever-te
umas palavrinhas.Agradecendo as tuas e os elogios, que nelas me fazes.
Um beijinho grande para ti Estrelinha.

da anmiga
natalia

rosafogo a 19 de Julho de 2009 às 01:52

Olá!

..que belas fotos, e que bonita(se me permite)!

e que belo poema..será que o até as ondas do mar nos deixam sós? não lavam a Nossa alma?

Beijinhos e até breve!
Just Moments a 12 de Julho de 2009 às 02:14

Olá Just Moments


As ondas lavam nosso olhar
Ao mirá-las nosso pensamento nem bule
É como quando se está a amar!
Tudo é rosa ou é azul.

De alma lavada, fico com os elogios, muito obrigado

Um beijinho grande, logo irei fazer uma visita
natalia
rosafogo a 19 de Julho de 2009 às 02:03


Talvez a maré te deixe com novas amarguras,
ou talvez seja benevolente para ti
e te ame muito e te ampare
na subida e descida dessa maré,
ou de outra maré.

O céu há-de brilhar para ti
e os teu pés mergulhados
na areia da praia,
hão-de formar
criaturas bizarras
a recordar
ao longo de uma Vida,
vivida por Ti.

Lindo o que escreveste; lindas as tuas fotos; mulher interessante, igual aos teus versos!

Te espero!

Maria Luísa
M.Luísa Adães a 12 de Julho de 2009 às 12:50

Minha querida amiga Mª Luísa

Quantas marés à nossa frente
Boas ou más, de quando em vez
Sempre que a Vida nos mente
Ou surgem nossos porquês?!
Mas se somos marinheiros
Às marés nos habituamos
E assim amigos e companheiros
Com amizade nos aproximamos.
E no amanhã que desponte
É sempre novo o horizonte.

E tudo volta a ser nosso!
E eu, até sonho quando posso.

Sonho quando me deixas palavras belas, sonho porque elas me fazem feliz e neste meu sonhar procuro palavras para te agradecer e não consigo encontrar.

Um beijinho com toda a minha ternura.
Irei visitar-te, logo que sejam horas decentes, pois cheguei há poucas horas atrás, e estou um pouquito cansada.

Obrigada Mª Luísa, és muito atenciosa, não sei como agtradecer-te
Beijo grande




" VERÃO "


A Grandeza de Deus transmite-se na metamorfose da Estações.
Espero a tua vinda. És o meu bordão nesta viagem do tempo.

Em solidão vivo...Aguardo o teu chamar e nesta espera assisto à transformação da natureza.
Numa outra dimensão eu vivo
Enquanto escrevo.

Sinto no Ar a diferença...O Mar tomou a cor do Infinito, as águas azuis, no contraste da serra, onde a beleza se mistura ao Milagre do Amor.
As nuvens correm minúsculas e brancas; as cigarras descuidadas, encantadas, cantam; as formigas trabalham apressadas.

A nostalgia passou; a alegria voltou; o Verão entrou.

Que procuro mais? Se nada encontro igual a este instante sereno e cálido?

Sou - sei - pequena nuvem fragmentada, docemente diluída por um Vento quente e suave.

O Vento cantante, desta Serra e deste Mar.

O Verão voltou e nos transformou
e eu vou assistir, ao Concílio dos Deuses...

Natália quanta saudade!

Do livro : Arrábida, Serra, Mar e Vento

de Maria Luísa Adães

Numa outra dimensão eu vivo
Enquanto escrevo.

Querida amiga é assim também comigo
Como existe afinidade entre nós.
São laços estreitos os que nos unem
Encontramo-nos num espaço verde
que Deus nos ofereceu e
que em cada dia, ou mesmo a cada instante
nos conduz a uma amizade mais profunda.
Sentir-me-ía muito só
se não fosse este brilho que me chega através
desta janela.

Um beijinho

Natalia

Há sempre uma janela que se abre
quando as portas de fecham.

E o brilho da noite,
o calor e a luz do Sol
quando o mundo se levanta
e nos espreita,
através da janela
aberta que ficou...

Olhamos e sorrimos,
O verde se espraia
por entre pedaços
de nuvens brancas
e o azul do céu

Gritamos bem alto
...Bom dia vida,
bom dia amor
e tudo se transforma
no poema
que somos nós
e nos leva,
a outros lugares.

Com carinho,

Mª. Luísa

Ntália....velhos sâo os trapos, a idade de uma pessoa está no espirito e o teu é e sempre será jovem.

Volta depressa amiga.



Bêjuuuuussssssss
*FreeStyle* a 12 de Julho de 2009 às 13:00

Natália*
*FreeStyle* a 12 de Julho de 2009 às 13:01

Meu querido amigo FREE

Quantas saudades, desde a bailação, que não nos falávamos...
Sempre atencioso, obrigado pelas palavras, és um amigo por inteiro, gosto muito de ti da tua boa disposição e do carinho com que me tratas, estou a ficar mimada. Mas serei como tu dizes, vou procurar ser sempre jovial.

Um beijo da amiga
natalia
rosafogo a 19 de Julho de 2009 às 02:40


mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2
3
4

6
7
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
23
24
25

27
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro