Domingo, 29 de Novembro, 2009

Hoje deixo fotos da minha cidade, do castelo, do rio e algumas panorâmicas. Como podem ver é uma cidade verde, mimosa e está bem cuidada. O centro velho é muito bonito e vale a

pena passear nele. Tem agora uma biblioteca enorme, moderna, um espaço aberto a todas as idades, com sala de cinema e teatro, sala de computadores, sala de trabalhos manuais,

sala de exposições diversas etc Estas as que visitei, porque tem muitas outras, e situa-se numa das margens do rio circundada por belos jardins. O castelo foi recuperado e o seu

espaço interior tem um jardim com algumas arvores muito antigas que o embelezam. Como

não podia deixar de ser é um cidade com muitas rotundas, mas ao contrário de outras,

estas tem beleza, um dia destes posto aqui algumas fotos que me cedeu um amigo.

 

Só agora soube e aqui deixo para conhecimento dos amigos

 

Dia 5/12 sai a colectânea «A traição de Psiquê» onde colabora a

amiga Ausenda Hilário do Blog - UTOPIA DAS PALVRAS.

 

Também sairá e será posta à venda no mesmo dia a antologia «Trago-te um sonho nas mãos» cujos direitos de autor revertem a favor da Associação ASAS de Sto Tirso, nela com muito orgulho colaborei, e espero alcance muito sucesso nas vendas.

 

O prémio colocado acima foi-me oferecido pela amiga

PoetaporKeDeusKer, grata boa amiga pela lembrança.

 

 

 

Agora vou deixar mais uma poesia.

 

Sou Mulher! Mulher.

 

 

Eu sou Mulher! Mulher.

Trago  em mim a esperança

Que é o farol

Que a Vida ilumina e alcança.

Trago comigo o querer!

Em cada dia há o romper dum novo Sol

Cai a tarde, me deixa um rasto de saudade

E logo a melancolia me invade.

 

Estes dias fazem de mim peregrino

Cai a noite e eu medito!

Tudo tão distante!? Tudo tão perto!?

A eternidade, o infinito.

 

Já meus braços, perdem firmeza

Mas sou Mulher! Mulher...

Minha vontade trago acesa

Nos sentidos trago saudade.

De toda esta viagem

Trago comigo a aragem

Da euforia da juventude

Sempre pronta a recomeçar

Esta Vida, que sempre me ilude.

Mesmo às vezes em farrapos vencida

Desencantada, caída?!

Ainda me apetece amar.

 

Porque sou Mulher! Mulher.

Me comovo e me enterneço

Comigo trago a idade

Que é de agora e doutra idade

E tanta saudade

Do tempo que não esqueço...

publicado por rosafogo às 19:42

Que engraçado Natalia
Eu vou de vez em quando a Torres Novas, tenho uma casa de fim de semana em Mira d' Aire e vou até ai. Fica descansada que já passei o teu pedido para a Sindarin, ela organiza tudo. Obrigada em nome de todos e um beijo.
Boa semana
TiBéu ( Isa) a 29 de Novembro de 2009 às 21:40

Pois Tibéu conheço muito bem Mira dAire, tinha uma amiga da Juventude que era de lá
há tempos procurei por ela e me disseram que tinha
ido para a Africa do Sul, não voltei a vê-la.
Mas a minha cidade aos meus olhos é linda, talvez da saudade que às vezes tenho.

beijinho
da natalia
rosafogo a 3 de Dezembro de 2009 às 16:21

Olá Natália

A tua terra é bonita, tem vales, castelo e rio e tem-te a ti, mulher de coração grande, poética e sensível.

Mulher, sorriso e meiguiçe
Mulher verdade e coragem sentida
Mulher com laivos de meniniçe
Mulher crente que a poesia é vida!

É sempre um momento de muita ternura, quando por aqui passo!
Beijo, amiga (minha)




Utopia das Palavras a 29 de Novembro de 2009 às 22:18

Ó minha querida Ausenda, parabéns, já sei que dia cinco, lá estarás na apresentação
do teu livro e eu perto de ti , mesmo ausente estarei de coração e pensamento.
Nesse dia estareii em Braga no encontro de Poetas do Luso
onde será feito o lançamento da antologia «Trago-te um sonho nas mãos», por este motivo ainda não será desta que nos conhecemos, mas surgirá outra oportunidade.
Obrigada pelo carinho das tuas palavras, eu também te admiro muito e me orgulho de ser tua amiga.

beijinho e muito sucesso nesse novo livro «A traição de Piquê»

natália
rosafogo a 3 de Dezembro de 2009 às 16:30

Ser Mulher....é ser o bem dos homens, que seria de nós homens sem as mulheres?!?!?!?



Bêjuuuuuuuu
*FreeStyle* a 30 de Novembro de 2009 às 07:45

Olá meu querido amigo, que bom sentir te por aqui, desejo que te encontres bem,
Sem as mulheres estariam perdidos?! Não? Mas elas também vos dão cada dor de cabeça,
Deus meu....

Beijinho amigo FREE, obrigada por teres feito visita.
natalia
rosafogo a 3 de Dezembro de 2009 às 16:33

Ser mulher é lindo,
É ternura,
É prazer,
É o sol descobrindo,
Ao amanhecer.
Ser mulher é lindo,
É carinho,
É beleza,
É uma obra-prima,
Da mãe natureza.
Ser mulher é lindo,
É ser mãe,
É calor,
É com toda a certeza,
O maior amor.
Ser mulher é lindo,
Doçura,
Saber,
E porque a adoro,
No meu entender,
Ser mulher é lindo,
P´ra quem sabe ser.


Um abraço amiga.
Casimiro Costa
casimirocosta a 1 de Dezembro de 2009 às 09:05

Amigo Casimiro, mas que bela homenagem à Mulher, muito bonito, não sei se já publicou
esta poesia, mas está bela demais para fazer uma homenagem a todas as mulheres,
por me a ter deixado estou muito feliz e lhe agradeço.
Habituei-me a ler os comentários sem querer saber de quem são ao chegar ao fim vejo, e quase sempre
já sei de quem são pela maneira como é hábito escreverem, mas desta vez, meu amigo, estive intrigada até ao final.
Está muioto bonito, então está de parabéns.

beijinho
natália
rosafogo a 3 de Dezembro de 2009 às 16:37

Sim amiga Natalia, esse poema está no meu livro
Agora fiz questão de oferecer-lo a si.
Um abraço
Casimiro Costa

Peço desculpa, agora fui ver o livro que simpáticamente me ofereceu
e lá está o lindo poema.
Creio que até já tinha comentado que era um dos preferidos.

Obrigada amigo agora foi mesmo para mim e lhe agradeço
abraço
natalia
rosafogo a 9 de Dezembro de 2009 às 15:20

Natália !agradeço as palavras carinhosas no blog. Falar da mulher, onde de igual modo criaste um belo poema, ela é um ser diferente do homem, é mais sensível, mais maternal humana, e tem a preocupação mais acrescida do que o homem, assim penso eu, mais trabalho! Um cem por cento de virtudes que era difícil enumerar. As fotos da tua terra são lindas.
Beijinho amigo e com raios de esperança Lisa
maripossa a 1 de Dezembro de 2009 às 23:05

Minha linda maripossa, eu te agradeço muito porque sempre que aqui vens m,e deixas sem palavras
dado que as tuas são feitas de ternura e eu nem sei como agradecer-te.
Quero também que saibas que te desejo muita felicidade, muito amor , saúde e paz.

Gosto da tua amizade, obrigada
beijin ho
natalia
rosafogo a 3 de Dezembro de 2009 às 16:40

Olá Natália,

Quando a "Terra Mãe" se incrusta em nós e acaba por ser a nossa pele, o nosso sangue, a nossa respiração, a nossa alegria e a nossa saudade, todas as imagens são insuficientes para dizer dela o que dela sabemos e sentimos. E a beleza mostrada, raramente é a beleza vivida e sentida!
É assim que o sinto ao ver as imagens aqui mostradas! E tu sabes porquê...
A beleza vai para além do que vemos; porque a beleza maior, única, inenarrável está no amor que sentimos, mesmo áqueles momentos que só têm a marca duma amargura e dum silêncio dorido.

É bonita a nossa terra, pá...

Como é belo o poema que aqui deixaste e que já ouvi dito pela Maria Luisa! Está de truz!

Como vez, as coisas belas são fáceis de demonstrar! Basta abrir a alma e deixar que a mão segure firme uma caneta ou um lápis. Sempre sai alguma coisa única!

Beijo!
PC
Paulo César a 2 de Dezembro de 2009 às 10:24

Tens sempre razão, tudo será pouco para dizermos o que sentimos, os nossos olhos também veem diferente
porque é nossa e gostamos dela .
Então fica a ideia de como ela é, eu andei a matar saudades da pérgula, daquele pedaço de jardim onde
namorava nos intervalos das aulas, corri tudo, fui até ao castelo, revivi a praça ali no largo, podes acreditar
que ainda saberia dizer, onde e como estavam as coisas e as pessoas naquele meu tempo, lembro como
se fosse ontem.
É sem dúvida muito bonita e agora mais arranjada, com mais atractivos, mas de vez em quando, agora só para viisitar.

O poema, foi declamado pela Mª de Jesus, do blog Sentidamente, que é a minha amiga com a qual é hábito ir
às sessões de poesia, creio que ela também já comentou o Chão d'Agua. A Mº Luísa é outra amiga.
Pois a Mª de Jesus, fez-me esta surpresa e eu gostei muito, fiquei muito emocionada, porque não esperava
e muito menos que fossem tantos, mas achei que estavam bem mais bonitos assim ditos.
Quem tem amigos com dom é assim.

Creio que te mandei o texto sobre a editora Minerva?! Convém veres não será melhor que a outra?
Temos lá o Angelo Correia que é nosso conterrâneo.

Bem agradeço o carinho com que falas da poesia, eu acho que és muito generoso, afinal é só mais uma coisa minha,
lindas são as tuas, que eu já lá fui ler e adorei.
Olha a Ausenda Hilário lança um livro no dia 5, não sei se é só dela, mas me parece que não, e
no mesmo dia sai também outra em Braga dos lusopoetas, lá estarei pois vêm dois meus.

Um abraço, na esperança que resolvas, eu gostava muito (sabes do que falo).

natália

rosafogo a 3 de Dezembro de 2009 às 17:02

Rosa de fogo

Uma vez mais nos trazes, um poema lindo e romântico.

Me apetece passear contigo,
Em silêncio
Sem nada dizer
Sem nada esperar.

Apenas passear,
Descobrir tua força
Desenhar tuas lembranças

E no final do passeio
quando me despedir,
não chorar
por ti e por mim

E continuar sem falar
e te dar
o que mais admiro
em ti.

lindo o teu poema!Amei!

Beijos,

Maria Luísa
M.Luísa Adães a 2 de Dezembro de 2009 às 12:00

Minha querida amiga Mª Luísa

Nem sei que te dizer
deixas-me emocionada
afinal sentes também um pouquinho
aquela satisfação que eu sinto
quando vou ler teus poemas.

Quando lá vou é como ir a uma festa,
arranjo tudo para poder estar serena
sem preocupações, e disfruto
dos momentos que passo na tua companhia.
Aí penso :que andará a MºLuísa a fazer?!
chego puxo duma cadeira e sinto-me em casa.
Até quase descreveria o teu aconchego
tal é o hábito e o bem estar que sinto.

Na próxima visita beberei um chá contigo,
brincaremos ao faz de conta e
sonharemos as duas, como se ainda
fossemos crianças.

Linda tu és e deixas-me palavras amigas eu te agradeço.

beijinho amiga
hoje (rosa) para ti
rosafogo a 3 de Dezembro de 2009 às 17:11

o nosso próximo encontro será na minha casa.
tomaremos chá que pode ter um pouco de leite
e sem açucar, para mim.

Conversaremos de todas as coisas
boas e menos boas, mas todas.

Abriremos nossos corações,
saudosos de nossos amores
de nossos filhos, netos, maridos.

Olharei teus olhos
E tentarei descobrir,
a razão dessa pequena gota
pendente deles, sem caír...

Será que nossa conversa
nos torna nostálgicas?
Talvez,
eu sou uma romântica
tu não sei quem és,
mas isso não conta
nunca vai contar!

Temos de marcar
o encontro só nosso,
um dia
quando calhar...

Te deixo estas palavras, sei que vais gostar, mas não chores!
Eu, se Deus quiser, as torno a contar...

Com ternura,

Maria Luísa

Mas desta vez a lágrima
caíu,
Amiga esperaremos a oportunidade
com a ansia duma primeira vez.

Quem sabe Primavera será o tempo
Tudo renasce nesta altura
A nossa amizade terá raízes e força
tamanhas, que crescerá, dará frutos
tenho certeza.

Serão momentos únicos
para mim, poder estar contigo
falaremos sim, das nossas
alegrias, dos desacertos
de alguns dias
e depois regressarei
contigo no coração.

beijinhos Mª Luísa

natalia (rosa)

Só te respondo agora, peço desculpa, fui na sexta para Braga a um encontro de poetas, aproveitei para dar a
volta ao Norte, fui ficando e voltei terça, por isso estou tão atrasada, aqui com os amigos.

Adorei teu comentário, és uma jóia , vou hoje ver se consigo visitar alguns amigos, e ver o que tens de novo.
rosafogo a 9 de Dezembro de 2009 às 15:31


Obrigada por gostares e seres minha amiga.

Eu estou doente e me custa escrever,

aquelas coisas que adoro escrever.

Beijo,

M. Luísa
M.Luísa Adães a 10 de Dezembro de 2009 às 04:51

Olá amiga Natália. És uma diva da poesia. És aquilo que muitas pessoas gostavam de ser. E sabes o que queres e para onde vais. É pena ser tão melancólica a tua poesia, mas só assim é possível dizeres o que te vai na alma. Obrigado, por seres assim. É por isso que gosto tanto de ti. Olha amiga. Eu estou com a cabeça a estourar, com dores, não sei o que se avizinha, mas não deve ser nada de, bom. Desejo-te um fim de semana. Muito bom. Beijinhos Eduardo.
Fisga a 4 de Dezembro de 2009 às 16:08

Venho muito atrasada, mas desejo do coração que te encontres melhor, tenho muita pena que não
estejas já bem de todo.
Também sou tua amiga, não esqueças isso, e agradeço muito o carinho que deixas ficar nas tuas palavras, eu sei que és um bom amigo. Atrasadita mas estarei sempre aqui para te falar, e ler com muito orgulho o que me escreves.
Irei também fazer-te uma visita, mas não precisas responder, porque eu sei quanto cansa, estarmos muitas horas
ao computador. Cuida-te amigo, vê se melhoras.

Tudo bom para ti
beijinho
natália
rosafogo a 9 de Dezembro de 2009 às 15:36

Olá minha querida amiga Natália. Quantas saudades dos tempos em que estávamos quase diariamente em contacto. Tudo muda e nós não escapamos à regra. Eu sei que tu és minha amiga, e uma grande amiga. Como não há muitas por aí. Obrigado por isso. Olha minha querida, eu estou como tu dizes, basta saber como vão as coisas, eu sabendo que estás bem, já me sinto bem também. Desejo-te um lindo fim de semana, e tudo de bom porque tu bem mereces. És uma grande amiga. Um beijinho. E tudo de bom. Eduardo.
Fisga a 12 de Dezembro de 2009 às 18:22

Oi amiga Natália. Quem assim escreve e fás divulgação. Devia estar sempre a escrever. Sem contudo perder o direito ao descanso, que é sagrado, claro. É maravilhoso, ler o que a Natália escreve, e a forma com os fás. Parabéns. E agora fico ansioso, pelas fotos prometidas, Já me esquecia, eu adicionei aos meus favoritos. Espero que não fique aborrecida por isso. Um bom fim de semana e um beijo. Sulitario.
Sulitário a 5 de Dezembro de 2009 às 15:31

Olá amigo Sulitário
Que bom tê-lo por cá, sabe eu confesso que ando atrasada, porque de vez em quando me escapo de casa e vou
passear, então, claro tudo isto fica parado. Desta feita fui a um encontro a Braga de Poetas do Luso e ao lançamento
duma colectânea «Trago-te um sonho nas mãos» onde colaborei e cujos direitos de autor revertem a favor duma
instituição de crianças de Sto Tirso. Então depois deste invento, resolvi ir ficando pelo norte e só voltei na
terça.
Obrigada por adiccionar, não fico nada zangada pelo contrário me sinto muito orgulhosa, meu amigo.
É um amigo simpático, que eu gosto de receber,
beijinho
natália
rosafogo a 9 de Dezembro de 2009 às 15:42

Oi amiga Natália, : Natália, Natividade, Nascimento vida. Um nome lindo. Parabéns. Qualquer dia faz anos que esta efeméride, se começou a comemorar. 25 de Dezembro, do ano 0000, na tradição Judaica. Que acabou chegando até nós. A falta de tempo. Eu não perdoo isso a ninguém, eu que até venho quase todos os fins de semana, aqui postar a correr e comentar, as poucas pessoa amigas porque não posso ter mais, correndo o risco de as abandonar, a seguir, o que seria muito feio. Todos nós temos falta de tempo. Uns mais e outros menos, cada um tem que gerir, o tempo que tem , da forma que for mais fácil, e conveniente. Um beijinho, à Natália. E bom f. de semana. O sulitario.
Sulitário a 12 de Dezembro de 2009 às 10:02

Lindo: "Porque sou mulher me comovo e me enterneço"
Às vezes quando me cobram por essa comoção ou pelo seu excesso,retraio-me um pouco...
Mas depois lembro-me que esse sentir profundo e, tantas vezes, emotivo, é algo que me distingue,como mulher...
Mas principalmente como pessoa.
Se calhar até é qualidade..
Bom Domingo
Marta M a 5 de Dezembro de 2009 às 17:37

Minha amiga

Gostei do comentário, feito ao poema, sem dúvida que nós nos emocionamos mais, aí reside a nossa feminilidade,
mas eu também sinto igual, às vezes tenho receio de que pensem que é uma fraqueza, mas sou assim e nada a
fazer.
No fundo somos frágeis, mas mulheres de armas quando é necessário, amiga.
Obrigado por ter deixado, suas palavras. Poderá se tiver interesse ler mais no Lusopoemas em rosafogo.

beijinho
natalia
rosafogo a 9 de Dezembro de 2009 às 15:48


mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
3
4
5
6
7

9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro