Domingo, 04 de Novembro, 2007

Nunca me tinha dado conta, mas hoje convenço-me que sou de natureza decidida, porquanto, todos os convites que me fazem para participar nalguma coisa a minha primeira reacção é aceitar. Mas, a falta de tempo é muita,e não consigo chegar onde gostaria, mesmo assim, levo sempre os desafios por diante, lá isso é um facto.

Hoje o tempo permitiu-me ir cantar ao coro do CCD de Lx e V. Tejo e ainda que me encontrasse com umas colegas e amigas para dois dedos de conversa. São elas a Mª Helena, a Mª de Fátima, a Ausenda e a Odete, com as quais trabalhei toda uma vida.

Foi por isso um dia inesquecível, tal como o são sempre que estamos juntas!.

 

 

 

 

Palavras Perdidas

 

 

 

 

 

 

Perdem-se as palavras, sem objectivo

Como folhas caídas em dia de vento

Perdem-se tímidas, sem lenitivo

E ficam sómente perdidas, sem sentimento.

E às vezes, não chegam para dizermos

Da imensidão, do nosso querer

Outras, saem da boca sem querermos

E dizem, o que nos vai na alma, sem temer

Difícil é encontrar palavras certas

Para exaltar a vida ou a amizade

Perdem-se em silêncios, em linhas desertas

E aguardam o seu uso, cheias de ansiedade.

publicado por rosafogo às 17:32

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

7
8
9
10

11
15
17

24

25
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro