Domingo, 04 de Novembro, 2007

Não aprendo a lição, embora a Vida me ensine. Mas  esta mania de querer ter tempo para tudo ! Depois surge o esforço e acabo  por ficar triste e desalentada .

 

Hoje só vou escrever o poema, que também ele é um pouco triste.

 

 

Grito

 

 

Aperta-se o peito, embarga-se a voz

Com este meu corpo, não me identifico

Meu coração corre, corre veloz

E é bem distante o lugar onde fico.

 

Trago comigo cansaço e frio

Carrego meu olhar, tão entristecido

Meu corpo é um porto, já tão vazio

Com pedaços de mágoa e amor esquecido.

 

Fico lembrando â hora do poente

As lembranças com saudade sentida

Da juventude, que tão longe se sente!.

 

Meu coração é andarilho cansado

Da solidão e Vida sofrida

Surge então o meu grito! desesperado!.

publicado por rosafogo às 17:33

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

7
8
9
10

11
15
17

24

25
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro