Domingo, 04 de Novembro, 2007

       Às vezes a vida nos entristece, e o Mundo nos parece do avesso e assim ficamos nevegando ora num mar de tempestade, ora num mar de calmaria ... mas , há sempre um dia atrás do outro e como se costuma dizer, não  há bem que sempre dure nem mal que nunca se acabe!.

       A verdade é que a vida é feita de estradas estreitas e de curvas apertadas convém ter atenção do modo como nela caminhamos.

 

 

 

Papoila

 

 

Quero ser papoila livre!

Crescer enm seara de vento

Que ninguém se atreva e me prive

Quero livre meu pensamento!.

Abrir na manhã que chega

Vermelha ao sabor do vento

À terra minha raiz se apega

E orgulhosa, meu vermelho ostento!.

Na claridade das estrelas

Quero brilhar que nem chama

Sempre que possas vai vê-las

Sou eu quem por liberdade clama!.

publicado por rosafogo às 17:36

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

7
8
9
10

11
15
17

24

25
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro