Domingo, 04 de Novembro, 2007

Às vezes perco o fio à meada!.Com a idade é natural... mas a poesia é como uma carícia e vem logo devolver-me o fio da meada e resgatar meus sentimentos.

 

 

 

 

 

 

 

Só,como botão.que floresceu tarde

Só,como vela que apagou e já não arde!

Só,como um passarinho

que ficou fraco,no ninho!.

 

 

 

Só como um coração vazio

Onde a a paz e o amor

São um poema vadio!

 

 

 

Só como uma ilha deserta

Onde o sol não entra

Onde a fome aperta

E a pobreza se experimenta!

 

 

 

Só como lágrima que cai

Salgada que nem mar

E só Deus sabe como vai!

A nossa  alma, acalmar!

 

 

 

Só como um eco dum queixume

Dum desespero sem esperança

Dum destino que se assume

Sofrido,logo à nascença!.

 

 

 

Só, como este verso chorado

P'lo poeta que por ele sente

As angústias do passado

E as frustrações do presente!.

publicado por rosafogo às 17:40

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

7
8
9
10

11
15
17

24

25
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro