Domingo, 04 de Novembro, 2007

A Vida é uma ída sem volta, mas até ao final, vamos ter sempre as nossas lembranças.

Lembranças que  não acabam , umas que nos fazem ainda rir, sonhar... outras que ainda nos trazem pesadelos. São as lembranças  ao fim e ao cabo que nos fazem andar para a frente, são como uma herança, que ninguém nos pode tirar.

 

 

 

Silêncio ensurdecedor

 

 

 

Quando o silêncio se torna ensurdecedor

E a Vida um navio perdido!

Quando o coração, já não sente amor

Então a Vida já não faz sentido!

Restam fragmentos de sonhos

Rugas fundas, voz amarga

Restam só dias medonhos

E uma sombra estranha que não larga!

Postas as mãos esperando benção

Suplica-se em voz alta, não há resposta!

O silêncio tomou conta do coração

E surge a angústia que lhe é imposta.

Os olhos têm o brilho da loucura

E o silêncio fica martelando

O pensamento numa dor mergulha

Enquanto vai o homem caminhando.

publicado por rosafogo às 17:41

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

7
8
9
10

11
15
17

24

25
28
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro