Domingo, 30 de Dezembro, 2007

O resumo da vida é simples, ou se aproveitou, ou se perdeu, porém jamais se voltou atrás.

Embora haja a tendência para se dizer que se voltava a fazer tudo exactamente como se fez,na minha maneira de pensar acho errado. Eu gostaria muito de fazer quase tudo diferente.

 

 

 

 

Poema solitário

 

Não sabe qual a razão deste destino

Não sabe o porquê de ter nascido!

Foi assim triste desde pequenino

Sente-se agora, pé descalço, anda perdido...

 

Perde-se nos sonhos da infância

e a Vida foge-lhe, ele o pressente!

São os dias perdidos à distância 

Apenas sonhos invictos na sua mente.

 

 

 

Esta bruma que o rodeia

que lhe tráz dor e esquecimento

Este vôo distante que nele incendeia

São o calor da vida momento a momento.

 

 

 

 

E cai na terra fria, moribundo

Esquece a razão do seu destino

Deixa a hipocrisia deste Mundo

Onde triste, perdido andou desde pequenino.

 

 

publicado por rosafogo às 00:25

mais sobre mim
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

10
11
13
14
15

16
17
19
20
21

24
25
26
27
29

31


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds