Quarta-feira, 02 de Janeiro, 2008

A Vida tem a sua magia, mas quando esta se esgota, fica tudo um pouco desequilibrado.

O segredo reside em ter esperança, mas quando esta é um pavio inerte... o pensamento corre sem quaisquer certezas no amanhã.

 

 

Fuga

 

 

Perco-me. De mim mesma quero fugir!

Sinto-me, terra aberta, um sismo!

Quero esquecer, já nada ouvir!

Sou o silêncio, a ausência, o abismo!

 

Não posso arrepiar caminho

Desta partida de vida ou morte

Que a vida joga, já bem pertinho

do fim e me expõe à minha sorte!

 

A vida se estreita e me estreita

O tempo é inimigo que me persegue

E a morte, já a meu lado se deita!

 

Como é subtil esta proposta

Mas que me afronta e me segue

Neste vazio, onde sem chão, fico exposta!.

 

 

 

 

 

publicado por rosafogo às 20:46

mais sobre mim
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
3
4

6
7
8
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
31


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds