Quinta-feira, 29 de Janeiro, 2009

Hoje estou decidida, e quando há vontade, não há que arrepiar caminho, assim sendo, vou

deixar aqui um poesia que fiz há muito tempo atrás. Em geral, ponho sempre o poema mais recente  por me parecer o melhor, ou o que mais se coaduna com o meu estado de espírito.

 

Deixo também, agora que estou a ler «Ficções do Interlúdio »

de Fernando Pessoa, uma quadra deste poeta que eu acho divina

 

O poeta é um fingidor

Finge tão completamente

Que chega a fingir que é dor

A dor que deveras sente.

 

 

Fruto Ruim

 

A Vida é osso duro de roer!

É fruto danado de ruim!

Mil sonhos hão-de morrer

E logo morro eu por fim!

Plantei rosas, colhi espinhos

Foi Primavera no meu jardim

Dei abraços, dei carinhos

E a Vida esqueceu de mim!

 

Sonho obsessivo onde regresso

À fonte clara que me deu Vida

Onde havia sol e era o começo

Deste fim, onde me sinto perdida!

A Vida é agora àrvore que se inclina

À desabrida força do vento

A querer afastar-se da sina

E a deixar nómada o pensamento!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por rosafogo às 21:57

Natália flor que brilha, que esmorece, perde pétalas, ganha cor, brilha, esmorece de novo e brilha outra vez. Sinto mágoa, saudade e dor no que escreve mas cheiro esperança, alento e vontade ao mesmo tempo. E isto é existência, é a vida... gostei do poeta fingidor, o nosso Fernando Pessoa é fantástico e a Natália também. Voltarei em breve.
teladosentir a 30 de Janeiro de 2009 às 14:15

Sempre querida nos seus comentários, nesta altura mal nos conhecíamos, mas hoje é amu amiga de quem gosto muito,
e de quem tenho saudades, sempre amiga, bem disposta, é feliz e ajuda-nos a nós a encarar a Vida de forma diferente.
Obrigado Ritinha
um beijinho ainda que atrasado
natalia
rosafogo a 8 de Julho de 2009 às 12:23

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2
3

4
7
8
9
10

11
12
15

18
19
20
22
23
24

27
28
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds