Quinta-feira, 05 de Fevereiro, 2009

Tanta àgua na cidade! Foi-me enviado gentilmente um poema do poeta Jose Gomes Ferreira, que eu não conhecia mas que apreciei muito.

No quarto verso diz, referindo-se à chuva «está a cair pão». Então veio-me à lembrança, quando era pequena a gente da minha aldeia quando chovia perto das semeaduras, dizia que a chuva era «como pão para a boca» e depois se viesse sol de seguida era «oiro sobre

azul» era a antevisão duma seara dourada sob um céu azul de Verão. A chuva é sempre bem recebida no campo, mas na cidade assim tanta, causa alguma ansiedade.

 

Uma taça de recordações

 

Tenho uma taça de recordações

Onde vou beber, quando chega a saudade

Então choro,com o peso do tempo e das emoções

Entre um sonho e a minha realidade!

E o presente, insiste sempre em que regresse

Quer  ter-me neste futuro a abrir

E todo o meu ser estremece

Fico alheia, sem vontade de lá, partir

Que importa um futuro sem sentido?

Ou um presente que é chão cansado?!

Se o coração bate no peito dorido

E o meu sentir é um campo que não foi lavrado.

 

 

 

 

publicado por rosafogo às 00:22

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
4
6
7

11

15
21

24
26


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds