Quinta-feira, 05 de Fevereiro, 2009

Ora me isolo, ora fico sequiosa de companhia, ora canto, ora choro. Hoje sinto a vida pesarosa,o Mundo a desabar. Sou uma sentimentalista sem emenda.Desde pequena que sonho por mim e pelos outros sempre na expectativa de que todos estejam bem, que tudo corra bem, mas este Mundo está de pernas para o ar e não se esperam melhoras.

 

Fecho meus olhos de vez

 

 

Fecho meus olhos de vez

Não quero mais, no espelho me vejam

Deixem lá os porques e os porquês!?

Deixem que fiquem em paz, onde quer que estejam.

Fecho meus olhos p'ra esquecer

As rugas que me vão no rosto

Já não sei bem o que é querer!?

Também não sei se ainda de mim gosto!

Meus olhos rendidos à dor que os faz doer

Fecham-se numa  solidão final

PORQUÊ? Não queiram saber!

Talvez, porque esgotaram  suas lágrimas de sal.

 

 

 

 

publicado por rosafogo às 23:57

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
4
6
7

11

15
21

24
26


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds