Sexta-feira, 13 de Fevereiro, 2009

Ainda ontem era sábado e com alegria recebi amigos, no domingo também recebi familiares, só o tempo não foi amigável. Depois foi ver a semana a correr.E agora está prestes a chegar mais um fim de semana com um tempo como já não se via há muito e que para mim  ou passa lentamente, ou ávidamente quase sem dar por ele.

 

A minha estrada

 

 

A minha estrada é chão que piso

Desde que abalei do ponto da partida!

Passo a passo, entre lágrima e sorriso

Sigo  o rumo da viagem, já vou na descida.

 

Quando as raízes se desprenderem da terra

E meus pés tremerem ao pisar seu chão

A  memória encosta, fecha portas, encerra!

Ficam varridas as idéias, surge a confusão!

 

Meus olhos, meus lábios sós na solidão!

Em  meu rosto nas lágrimas ficará saudade

A vida passou por mim de raspão!

Dias, lentos, corridos, também de ansiedade.

 

A minha estrada é chão que piso

Passo a passo, entre lágrima e sorriso.

 

 

 

 

publicado por rosafogo às 23:41

E este sol sabe-nos tão bem, depois daqueles dias de temporal! Obrigada pelo interesse no Poeta Porque Deus Quer.
Fui hoje informada de que haveria mesmo uma sessão de autógrafos, embora ainda não tenha data marcada.
Um grande abraço.


mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
4
6
7

11

15
21

24
26


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro