Quarta-feira, 06 de Maio, 2009

 

Na agitação do dia a dia, ainda arranjo um pedacinho de tempo para sonhar. Eu gosto de sonhar, ás vezes vejo-me voando , transportada ao tempo da Juventude, e de repente ele que me leva, me trás e apesar de saber que esses momentos não se repetirão  na minha existência, e de isso me entristecer, volto sempre a sonhar.

 

Já dizia Fernando Pessoa  que matar o Sonho é matar-nos, porque ele é o que temos de realmente nosso.

 

Como eu gostava

 

 

Como gostava de ser livre, ter asas, voar!

Igual ao pássaro que salta de ramo em ramo

Em corridas loucas esvoaçar

Ou então ser abelha tocando flores, que tanto amo!

 

Ser rola! Que arrulha enamorada!

Perder-me no meio das giestas, do alecrim

Saborear o orvalho da madrugada

Aguardar o Sol sorrir p'ra mim.

Espalhar no campo a minha melodia

Abrir asas ao vento, livre, voar

Beber água dos rios, ao cair do dia

E ao cair da noite, num ramo pousar.

 

Beleza rara, bela, ou pura ilusão?!

Vou descer á terra e ficar no meu chão.

Apesar das doces lembranças que me prendem

Como eu gostava, de ser livre como o vento

E dizer áqueles que não me entendem

Que o Sonho é flor e fruto do meu pensamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: sonhando
publicado por rosafogo às 21:44



Sonhar é o máximo que podes fazer; viver no sonho é impossível, mas por vezes torna-se possível, esse viver.

Olhemos um espelho e interroguemos a figura espelhada, somos nós ou a outra? Por vezes não sabemos...
E o pensamento flutua como o vento e nos leva nas suas asas.

Lindo sonhar! Beijos da Maria luísa
M.Luísa Adães a 9 de Maio de 2009 às 18:31

Escuta MªLluísa,

Não ouves meu coração bater?
Sonho sempre, que ando a viajar
Sonho quando a tua poesia vou ler
Sonho quando música me ponho a escutar
E sonho se me vens visitar!

Nesta tarde, de céu cinzento, raios de Sol tentaram romper as nuvens, precisamente no momento em que estou a ler a tua mensagem.

Um beijinho grande, obrigado poetiza

Natália
rosafogo a 9 de Maio de 2009 às 19:00

natalia

Ouço o teu coração bater num ritmo certo, quebrado quando te lembras de viajar, quando lês Poesia,
quando ouves a música tocar, aí ele descompassa o compasso e se põe aos saltos, a acompanhar o
ritmo do que te propões fazer ou ouvir, ou dissertar.
Aí ,ele é um Coração
que saltita, como um pássaro
acabado de acordar
e o ritmo toma outro lugar.

Que bom sonhar,
sonhos de encantar...

Gosto da tua alegria,
da forma como amas o mundo
e do teu estar,
Neste mundo.

Com carinho,

Maria Luísa

Talvez não saiba compreender
O que me escreves- TÂO BEM!
Embora eu saiba ler!
E escrever também.

Tuas palavras são magia
que eu leio a sonhar|
Vou acabar o meu dia
A lê-las e a suspirar.

Com este carinho?!
Não encontro por aí|
Então sigo o caminho
E vou até pertinho de ti.

Desta vez, meu coração, bate mesmo em agradecimento á tua bondade.Obrigado Mª Luisa és muito querida.

Um beijinho
rosafogo a 10 de Maio de 2009 às 18:59

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2

4
5
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
21
22

24
25
27
29
30

31


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds