Sábado, 23 de Maio, 2009

 

A minha POESIA é tão preciosa para mim como a amizade e o carinho dos amigos que vêm

espreitar este meu recanto de paz. E eu fico grata a Deus por me dar esta possibilidade de

lidar com a poesia e também de despertar nos amigos a sua curiosidade, pois não sendo as palavras de estímulo e ânimo que eles que me entendem ,me deixam, ficaria só comigo ,talvez arrumada numa gaveta.Assim por outro lado, a comunicação saudável que há entre nós, que temos os mesmos gostos, as mesmas ansiedades,que  umas vezes estamos tristes outras alegres, faz-nos sentir que não estamos sózinhos nesta caminhada que é a Vida.

E já que a Vida de pobre é escura, aqui trago mais uma poesia, que espero deixe algum raiozito de luz.

 

 

Escrevo com a alma

 

 

A Poesia me dá paz!

Toca-me o coração.

Só a poesia é capaz

De me tornar nascente, de água serena!

Só a Poesia me acalma!

Nela mato a sede e procuro a razão

Pego na pena!?

Mas escrevo com a alma.

 

Solidão de mãos estendidas

Que se unem, ainda que desiludidas

A Vida é um jogo

Com um ponto de partida

E eu me interrogo?!

Até quando vai esta Vida.

 

A juventude é fornalha arrefecida

Como foi triste perdê-la!

Se voltasse ao ponto de partida?!

Mais atenta estaria ao vivê-la.

Canto e a minha tristeza fica maior

Já a lonjura me leva p'la mão

Mas a Poesia me dá o calor

Toca-me o coração!

 

Fica o meu riso em suspenso

Tenho rugas resignadas de amargor

Nestas remoídas horas eu penso?!

Como é por ela grande o meu Amor.

Duros, são estes tempos do nada

Quando o coração, bate insatisfeito

Mas a Vida não está acabada!

Vivê-la, não há outro jeito.

 

Tenho a poesia sempre  por  perto

Pequenina de ambição, maior na fortuna

E a Vida já não me parece um deserto

E a tristeza, já me parece inoportuna.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: Ausente
publicado por rosafogo às 15:42

Mais um poema, onde com grande sensibilidade a Natália põe um pouco da sua alma e onde se diz escudar bebendo paz e serenidade, quando transportada aos sentimentos nostálgicos pelo passado. Mas dentro de si existe uma fonte, que lhe dá forças e que traz à tona a Natália alegre e bem disposta que eu também conheço!

Jogando o jogo da vida,
há que ganhar e perder.
Só existe uma saída,
Continuar… e viver!
Incontestável verdade:
É bom se o tempo passou,
mesmo deixando saudade
no desgaste que o marcou.
Há que agarrar o presente,
com toda a força do querer!
Ir serenamente em frente
Na paz dum entardecer.

Beijinhos
Maria de Jesus a 25 de Maio de 2009 às 15:45

Mais um poema, Mª de Jesus, triste, de vez em quando procuro seguir outro rumo, mas acabo vindo sempre parar aqui
ao meu Mundo nostálgico, mas tenho em mim ainda muita força de viver.

Sou como o gelo eterno
Sou sombra, ou me fico em água!?
Ás vezes sou Primavera, outras Inverno
Esbanjo alegria, ou choro de mágoa.
E neste entardecer
Onde o Sol alto já vai
Nesta ansia de viver
Ás vezes, uma lágrima que cai.

Obrigado pela sua passagem, que é sempre muito importante para mim, dão-me muito estímulo as suas palavras.
Um beijinho grande







rosafogo a 25 de Maio de 2009 às 17:26

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2

4
5
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
21
22

24
25
27
29
30

31


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds