Domingo, 19 de Julho, 2009

 

Foto tirada no Quénia

 

Depois de muito pensar, só  encontrei esta solução, ou seja, queria muito postar um slide com fotografias desta minha última viagem, fazer o slide eu sei, mas colocá-lo aqui ainda não aprendi, de forma que, enquanto um neto não chega para me ajudar, vou deixar  um poema que fiz  há  já algum tempo atrás e que por sinal, não é triste...até que enfim dirão os amigos!

Queria também dar um abraço a todos, uma vez que estou de volta.

Uma eternidade este tempo que estive ausente, mas que me soube muito bem.

 

 

 

A VIDA É CHEIA DE SURPRESAS

Ao visitar a amiga Utopia das Palavras, fiquei a saber que no dia 25

de Julho às 19,30 no Café In da Av. Brasília, Pavilhão Nascente nº 311 em LISBOA, será feito o lançamento de «Entre o Sono e o Sonho» Antologia de Poesia Contemporânea volume II, uma obra do Portal de Lisboa, com edição da Chiado Editora.

 

Como dela faço parte com dois poemas, sinto-me orgulhosa e gostaria de partilhar esta alegria com os amigos, por isso aqui fica a notícia.

 

 

(para ser franca sinto-me como um passarinho, que voa a primeira vez, ou seja sem jeito,

mas como ele feliz, por conseguir o meu intento)

 

 

AO AMOR

 

 

 

Hoje, tempo ao tempo vou dar

Vou colocar castiçais e rosas na mesa

Num ímpeto de felicidade quero conservar

O Amor, na esperança  de que não perca beleza.

Vou pôr um sorriso no meu semblante

De felicidade  deixar uma lágrima rolar

E num momento mágico, ser mulher e amante

E deste sonho não vou querer acordar!

 

Hoje, tempo ao tempo vou dar

Vou deixar vibrar alto o meu Amor

Quero sentir  ter ainda muito p'ra dar

Sem desvios, com todo o esplendor.

Vou deixar entrar o cheiro do lilaseiro

Pôr sapato alto, baton e porque não saiote?!

Quero sentir que ainda é verdadeiro

Quero orquestrar, quero ser eu a dar o mote.

 

Hoje, tempo ao tempo vou dar

Tempo que será todo p'ra seduzir

Tempo que vou querer aproveitar

Que me pertence, e do qual não vou desistir.

Vou colocar no cabelo uma rosa

Quero até a solidão esquecer.Jamais!

Esta vontade de amar, é tão maravilhosa!

Que por hoje esqueço as lágrimas e os ais.

 

 

 

 

sinto-me: Feliz, felicidade hoje dobra
publicado por rosafogo às 23:33

Olá amiga Natália. Certo é que devias estar num momento de inspiração muito lindo e muito belo, o teu semblante devia estar lindo, foi uma pena não tirares uma foto nesse momento, pois devias estar linda de felicidade, e isso vê-se no rosto das pessoas. Parabéns o poema está o máximo. Eu adicionei, aos meus favoritos. Quanto ao dia 25 de Julho, e ainda não sei se terei disponibilidade, mas se tiver, é muito provável que dê lá um saltinho, é o meu mundo e gosto de me sentir nele sempre que posso. Beijinho Eduardo.
Fisga a 20 de Julho de 2009 às 11:25

Querido amigo
Também te sinto bem mais feliz, e fico contente por ti e por nós que gostamos dos teus comentários, das palavras sempre amistosas com que nos mimas.Olha Eduardo eu também gostava de lá estar na sessão de lançamento da colectânea, até porque ainda não me enviaram os livros que comprei, penso que talvez a distribuição seja lá feita nesse dia. Então assim sendo talvez nos encontremos lá.
Este poema é um pouquito mais alegre, às vezes surge um assim. Eu confio no teu bom gosto e se gostáste dele é porque
está bonito, obrigado és um grande amigo.

beijinho
natalia

Olá amiga Natália. Obrigado por seres quem és. Uma grande amiga. Eu ainda não sei se lá posso estar, só sei na Sexta-feira. Se as minhas netas vierem para cá, caso a mãe e o pai forem trabalhar, o que acontece muitos Sábados, elas vêm para cá e eu tenho que cá estar. Há uma forma muito boa de nos encontrar-mos caso eu vá. eu irei à mesa e direi quem sou e que quero encontrar-me Com A D. Natália, a Rosa Fogo. beijinhos Eduardo.
Fisga a 21 de Julho de 2009 às 10:51

Fica combinado Eduardo
Mas eu tenho cá para mim que te vou conhecer de imediato, nem me perguntes porquê, isto é o que eu acho.
Olha e eu era para ir com as minhas filhas, mas uma vai fazer um trabalho, fora de Lisboa e a outra trabalha, mas vai pedir uma hora para puder ir comigo, de modo que quando vires duas cachopas, uma já entradota e a outra lindona,
somos nós.
Espero que possas ir.
Beijos
da amiga natalia

Olá amiga Natália. Obrigado. Então tu achas que eu ia faltar depois das dicas que me deste, nem pensar. Beijo Eduardo.
Fisga a 22 de Julho de 2009 às 17:51


mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2
3
4

6
7
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
23
24
25

27
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro