Quarta-feira, 22 de Julho, 2009

Como a minha máquina, não tem muito alcance, eu gosto mais de fotografar pormenores,

e nestes passeios em grupo, é díficil parar muito tempo para se fotografar como deve ser, daí para podermos aproveitar, são tiradas um pouco à pressa e esta é inimiga da qualidade.

Melhor ou pior a mim não me escapa nada, já o meu marido se não lhe dão o tempo, prefere não tirar, as dele estão muito melhor que as minhas, mas estou na aldeia e só trouxe o meu computador, então fiz este slide com algumas onde se vê um pouco as praças e os monumentos das cidades visitadas, começando por Budapeste, Bradislava, Viena e por

fim Praga.Estas dão talvez para ver mais o estilo de arquitectura que é comum a todas as cidades.

Ainda não tive tempo para lhes pôr o nome, mas brevemente porei um slide  de melhor qualidade e legendado.

 

Anoitece em Budapeste

 

É noite, noite mágica em Budapeste

Nas margens do Danúbio me sinto sábia, ou vidente

Tomo no rosto a aragem que vem de leste

Na Vida nada se repete, a gente vê e sente

A lua  se ergue redonda ,prateada e nas águas espelhada

E eu duma alegria infantil tomada,

Respiro a magia e no meu pensamento

Arrebatadores sonhos de encantamento.

Mas  nem assim é possível quebrar a solidão!?

Olho agora a cidade iluminada, brilhando

Hoje, não escreverei nem mais uma linha, deixo o coração,

Aqui na colina de S. Geraldo, onde ele se vai aquietando.

 

Cidade agora iluminada com o contributo do meu olhar

Fico boquiaberta perante  tantas belezas

Imersa em meus pensamentos numa ânsia que não posso negar

Quero tudo ver, com a benção de Deus que me dá certezas.

Não vou esquecer nunca ! Como queria que o tempo parasse.

Aqui, me sinto de bem com a Vida, do mal afastada

Há musicalidade em tudo é como se todo o Mundo se amasse

Na tranquilidade e paz desta noite já avançada.

 

Num momento transcendente esqueço que estou presente

Sonhando ser grande, apesar da minha pequenez

Sentindo, como só o poeta sente

Esta beleza que o tempo inbatíbel, não desfez.

Neste Mundo onde me sinto quase nada

Hoje sou uma estrela, só mais uma estrela cadente,

Neste céu de estrelas de brilho incandescente.

Nesta cidade de beleza rara, ao rio abraçada.

 

Estranha melodia, se atravessa, à minha partida

Cidade luz, que fará parte da viagem da minha vida.

 

Poema feito em Praga, dia 16/7/2009

 

publicado por rosafogo às 19:12

Olá Lapera...

Passei par te dizer olá e para te lembrar (até parece que esqueces...) que amanhã é o grande dia!!!
Já vi a "crónica fotográfica" da viagm e fiquei deslumbrado!

Quanto às palavras, devo dizer-te que prefiro as que li n' O Almonda, que já assinei e que já recebi. Parabéns!
A gente de Lapas deve andar toda babada por ler palavras tão "vivas" acerca de si...

Espero por ti ao virar da esquina do tempo... da vida, com um sorriso largo e um beijo de amigo.

Felicidades e calma, para amanhã.
PS.: Espero o livro autografado!

Beijo
Paulo César
Paulo César a 24 de Julho de 2009 às 17:45

Meu querido amigo

Hoje sinto-me mesmo Lapeira, não me passa pela cabeça como é que é uma sessão de lançamento dum livro e me encontro um pouco à nora, acho que antes queria ir até à beira do meu rio Almonda e ter uma conversinha a sós com ele.
Mas a Vida tem destas coisas e até há pouco tempo, me acanhava de ir a sessões de poesia e agora vou com relativa facilidade e leio as minhas poesias e sou bem aplaudida.

Mas sou corajosa, diz lé se não?!
Então leste no Jornal «Companheiros de Infância», está engraçado, as lapeiras gostaram muito, já me telefonaram,
para que continue.

Havemos de nos encontrar, por aí, tenho uma sobrinha a viver aí desse lado, um dia destes vou tomar um café contigo
e com ela, para mim seria uma alegria.

Amigo, tal qual como me emociono a toda a hora, também não sou muito calma, mas eu que sou mãe comparo isto
ao primeiro parto é de tal forma a ingenuidade que não se sofre antes de tempo. Amanhã sim ficarei nervosa, mas vou
ter lá uma filhota e vou conhecer alguns amigos virtuais.

Obrigada por me deixares estas palavras, vou sentir-me mais confortada.

Um beijinho com muita ternura
da lapense natalia


rosafogo a 25 de Julho de 2009 às 01:27


mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2
3
4

6
7
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
23
24
25

27
29
30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro