Segunda-feira, 02 de Novembro, 2009

 

 

 

MAIS UM LINDO PRÉMIO, estou muito orgulhosa com ele, além de ser belo, foi-me oferecido por um bom amigo do Blog umbreveolhar. Te agradeço

Carlos a lembrança e também o seres meu amigo

 

 

 

Pôr do Sol na aldeia, esta aldeia tem os mais belos pôr do sol, que tenho visto e temos tirado muitas fotos por vários locais do Mundo, não quer dizer que estas fotos estejam muito bem tiradas, mas dá para ver.

Hoje estou muito aborrecida, porque não consigo dar conta do slide do post anterior, fi-lo sózinha e não correu mal só que a música é horrorosa e nem consigo tirá-la mesmo com o

slide desaparecido. Estou à espera que o neto disponha de tempo para pôr tudo normal.

Com eles é escusado ,aprender, não se consegue.

 

Vou postar uma nova poesia, muito singela.

 

Não trago comigo não

 

 

Sou caminheiro cansado

Já fiz toda esta jornada

De tanto ter caminhado

Já vislumbro o fim da estrada.

O que era longe, hoje é perto

Já foi caminho de esperanças

Agora nem sei ao certo?!

Se trouxe comigo lembranças.

 

As mágoas já esqueci

Os sonhos ainda acalento

Já mil vezes me perdi

Dar sabor à vida ainda tento.

Não trago comigo não!?

Pedras preciosas ou ouro

Mas trago no coração

Sentimentos que são tesouro.

 

Não me anima a formosura

Que noutro tempo me alegrava

Fugiu mal deu p'la rotura

Deixou-me frustrada, brava.

Vou andando vou à mercê

Nem devagar, nem depressa

Bebo silêncios que ninguém vê

E aos Santos faço promessa.

 

Mas hoje nem riso, nem pranto

Que o dia é dia de Sol

Viver mais um dia,

que espanto!

Sou feliz!

No milheiral, girassol.

 

publicado por rosafogo às 14:31

Natália,

Estou de boca aberta... Simplesmente pasmado! Se não te queres "velha", daquela velhice que eu tanto prezo, serias assim tão acutilante enquanto jovem, daquela juventude que não sabe dizer tudo o que aqui disseste?

Vou pegar numa réstia deste sol quase posto e tentar mergulhar nele.

Depois publicarei no "No chãod'água" para te dizer: obrigado!

Bj.
PC
Paulo César a 2 de Novembro de 2009 às 18:23

Estou desejosa de ir ver o que se passa no Chão!
Não acredites muito no que leste,
que eu continuo desanimada, não há como evitar, isto é só para disfarcar.
Mas que acutilância, queres dizer que fiquei de repente aguerrida, ou defensora desta
estação que me consome? Nem penses são só palavras.

Bem agora vou ver a beleza desse teu pôr de sol, que já imagino ser maravilha.

abraço da amiga
natália




rosafogo a 2 de Novembro de 2009 às 19:06


mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
3
4
5
6
7

9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30


últ. comentários
Queria amiga Poetisa Rosafogo, Que das coisas simp...
Olá!Vim apenas fazer um teste, para ver se consegu...
Parabens pelo post. Falar de coisas simples por ve...
Acontece-me exactamente o mesmo, Natália! Depois d...
É assim Mªa João, dispersei-me e agora é tão difíc...
Também me perco imenso, Natália. Não penses que és...
Há séculos dizes bem MªJoão, bem que eu gostaria q...
Para mim também foi uma alegria encontrar-te Ause...
Obrigada PC é bom encontrar palavras amigas.Tento ...
Olá Martinha obrigada por vires ler, tenho andado ...
pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro